Pacheco afirma que negociará liberação de auxílio o mais rápido possível

PEC traz mecanismos que permitem o pagamento do auxílio emergencial. Votação no Senado prevista para a quinta-feira (25) desta semana

Por Maria Carolina Marcello, da Reuters
23 de fevereiro de 2021 às 16:28
O novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco
O novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco
Foto: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta terça-feira (23) que a Casa cumprirá seu papel ao aprovar o chamado protocolo fiscal e que, nesse contexto, irá negociar com o Ministério da Economia o pagamento do auxílio emergencial o mais rápido possível.

O senador disse ainda que a desvinculação de receitas prevista no parecer de Marcio Bittar (MDB-AC), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial, será discutida entre líderes partidários e o plenário decidirá se será mantida no texto.

A PEC traz mecanismos que permitem o pagamento do auxílio emergencial, uma cláusula de calamidade, e ainda gatilhos para o chamado teto de gastos e tem votação no Senado prevista para a quinta-feira (25) desta semana.