Sony confirma que vai deixar de vender TVs e câmeras no Brasil. E o PS5?

A empresa, que em setembro anunciou fechamento de fábrica em Manaus, afirmou que os demais produtos --como o PlayStation 4 e 5-- continuarão no mercado

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo
01 de março de 2021 às 19:16 | Atualizado 01 de março de 2021 às 19:30

Em um comunicado divulgado nesta segunda-feira (1º), a multinacional japonesa de eletrônicos Sony confirmou que irá deixar o mercado brasileiro de televisões, fones de ouvido e câmeras. As vendas pela empresa deixarão de ser realizadas já no final deste mês de março. O plano é "finalizar as vendas para nossos parceiros comerciais até meados de 2021, mas nossos produtos estarão disponíveis no mercado enquanto durar o estoque".

A empresa, que em setembro passado anunciou o fechamento de sua fábrica em Manaus, afirmou que os demais produtos do grupo --como o PlayStation 4 e 5-- continuarão no mercado.

A companhia também deve continuar com a prestação de serviços de assistência técnica –segundo a empresa, "pelo tempo necessário, estando em conformidade com os regulamentos e requisitos locais de proteção aos consumidores". 

Em nota enviada ao CNN Brasil Business, a empresa afirmou que "sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo".

"Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios", afirma a nota.

Sony
Foto: Twitter/Reprodução

Perda de mercado --menos nos games

A companhia já vem perdendo espaço no Brasil em determinados setores há algum tempo. Em 2019, deixou de vender seus celulares por aqui – decisão tomada por causa da queda nas vendas de seus smartphones.

O mesmo aconteceu com as televisões. No Brasil, quem domina o mercado das Smart TVs é a sul-coreana Samsung, que também é lider global há 14 anos, segundo a IHS Markit. A LG, segunda no pódio, tem 12% do mercado, enquanto a Sony representava apenas 7% do setor. 

Em relação ao console de jogos, faz sentido manter as vendas no país: por aqui, o PlayStation é preferido por 37,6% dos brasileiros, segundo a consultoria de dados alemã Statista. 

Leia nota da empresa na íntegra

"O grupo Sony sempre adota medidas para fortalecer a estrutura e a sustentabilidade de seus negócios, para responder às rápidas mudanças no ambiente externo. Nós decidimos fechar a fábrica em Manaus ao final de Março de 2021 e interromper, em meados de 2021, as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras, considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios. 

A Sony está tomando todas as medidas necessárias e está muito comprometida como empresa em empenhar seus esforços para garantir todos os direitos, o melhor tratamento e cuidados especiais aos seus colaboradores. A Sony Brasil continuará a oferecer todo suporte ao consumidor para os produtos sob a sua responsabilidade comercial de acordo com as leis aplicáveis e sua política de garantia de produtos.

Os demais negócios do grupo Sony no Brasil (Games, Soluções Profissionais, Music e Pictures Entertainment) continuarão a manter sua forte atuação no mercado local."