Vendas do comércio sobem 2,2 % em maio ante abril

O resultado veio alinhado às expectativas, dado que as medidas de isolamento foram flexibilizadas no período em relação aos meses anteriores

Sofia Aguiar, do Estadão Conteúdo
21 de junho de 2021 às 12:35
Comércio
Saara, centro de comércio popular no Rio de Janeiro, após reabertura das lojas no início de abril
Foto: Tânia Rêgo /Agência Brasil (9/04/2021)

O Indicador de Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, avançou 2,2% em maio na comparação mensal dessazonalizada, apontam dados apurados pela Boa Vista. Em relação a igual mês de 2020, a elevação foi de 19,2%. O indicador marcou alta de 0,1% no ano e desacelerou a queda em 12 meses para 1,7%.

Na avaliação dos economistas da Boa Vista, o resultado veio alinhado às expectativas, dado que as medidas de isolamento foram flexibilizadas no período em relação aos meses anteriores.

Apesar do efeito base referente aos meses de abril e maio ser forte, dado que no ano anterior os resultados foram fracos neste período, em março, várias regiões decretaram a fase emergencial de combate ao coronavírus, o que penalizou um pouco mais as vendas no varejo, ponderam.

Para a Boa Vista, a melhora no indicador reflete não apenas as medidas de isolamento mais brandas, como também a retomada, mesmo que parcial, da confiança do comércio e dos consumidores. Apesar de o cenário ainda ser de instabilidade econômica, com desemprego e inflação, a tendência de desaceleração da queda na análise de longo prazo se mantém.

A partir do segundo semestre, no entanto, uma melhora, sobretudo no mercado de trabalho, se torna mais importante. Para tanto, a entidade considera que um impulso na campanha de vacinação contra a Covid-19 é essencial.