74% da população de El Salvador não usou bitcoin desde que moeda foi oficializada

País se tornou o primeiro a estabelecer a criptomoeda como moeda legal, em setembro de 2021

Bitcoin passou a ser usada como moeda em El Salvador
Bitcoin passou a ser usada como moeda em El Salvador Getty Images

João Pedro Malardo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

Apesar de El Salvador ter se tornado o primeiro país do mundo a classificar o bitcoin como uma moeda legal do país, a maioria da população ainda não usa a criptomoeda nas transações. Segundo uma pesquisa divulgada no último sábado (15), 74,3% dos entrevistados nunca usaram o bitcoin.

O dado faz parte de uma pesquisa do Instituto Universitário de Opinião Pública (IUOP), da Universidad Centroamericana José Simeón Cañas, de El Salvador. Ao todo, foram entrevistados 1,298 habitantes do país, entre 7 e 17 de dezembro de 2021.

Entre os entrevistados, 25,7% usaram o bitcoin em 2021 como forma de pagamento. Destes, 28,2% usaram apenas o valor de US$ 30 em bitcoin dado pelo governo, enquanto 37,5% usam a criptomoeda ao menos uma vez por mês, e 19,5% mais de três vezes.

A pesquisa também mostrou que 22,1% dos entrevistados não sabem o que é o bitcoin. Para 31,4%, ele é uma moeda, enquanto 16,3% consideram ser um dinheiro virtual, e 12,2% classificam como uma criptomoeda.

Mesmo com o incentivo governamental pelo uso do bitcoin, 34,8% não tem nenhuma confiança na criptomoeda, com 35,3% tendo pouca confiança, 13,2% tendo alguma e 14,1% tendo muita confiança.

A adoção do bitcoin também não foi vista pela população como algo que melhorou a situação econômica dos entrevistados. Para 76,4%, a situação econômica familiar permanece a mesma, com 11,1% afirmando que ela piorou após a adoção, e 9,9% dizendo que ela melhorou.

El Salvador, 4 de setembro: soldado protege caixa eletrônico da empresa "Chivo" pouco antes da introdução do bitcoin como meio de pagamento no país
El Salvador, 4 de setembro: soldado protege caixa eletrônico da empresa “Chivo” pouco antes da introdução do bitcoin como meio de pagamento no país / Víctor Peña / picture alliance via Getty Images

Além disso, 32% dizem que a economia melhorará no próximo ano com o bitcoin, enquanto 36,1% dizem que piorará, e 24,3% que se manterá igual.

A definição de moeda legal permite que o bitcoin seja usado nas transações do dia a dia, mas não eliminou a outra moeda legal de El Salvador, o dólar, com a população podendo escolher qual usar. Sobre o tema, 97,5% dos entrevistados afirmam que o uso do bitcoin deve ser voluntário, e apenas 1% defende um uso obrigatório.

O processo de adoção envolve, ainda, a compra de bitcoin pelo governo, usando dinheiro público, mas a quantia total não foi informada. A maioria dos entrevistados, 41,1%, não concordam com a prática, e 20,1% então em grande desacordo. Apenas 4,8% concordam muito com a compra, e 24,6% estão de acordo.

Os maiores beneficiados pela adoção do bitcoin não foram um consenso, mas a maioria não citou a população em geral. Para 25,6%, quem mais ganhou foram os ricos, seguidos pelo governo (20,5%), investidores estrangeiros (19%), empresários (13,2%) e a população (10,9%).

A pesquisa também abordou um anúncio recente do presidente do país, Nayib Bukele. Grande entusiasta do bitcoin, ele disse que o governo criará uma “cidade do bitcoin”, financiada por títulos ligados à criptomoeda. Dentre os entrevistados, 47,5% são contra a medida, e 47% são a favor.

Os entrevistados também ficaram divididos sobre uma proposta para revogar a lei que tornou o bitcoin uma moeda legal no país. A revogação é apoiada por 48,5%, e rejeitada por 45,1%, com 6,4% de indecisos.

Mais Recentes da CNN