Black Friday agora promove compras antes, durante e após data, diz professor

À CNN Rádio, Alexandre Marquesi afirmou que pesquisa por credibilidade de lojas é essencial para o consumidor nesta época

Movimentação no comércio do centro de São Paulo (SP), na Black Friday do ano passado
Movimentação no comércio do centro de São Paulo (SP), na Black Friday do ano passado Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo

Amanda GarciaBel Camposda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Black Friday – que acontece neste ano em 26 de novembro – não é mais uma data única para ofertas e promoções, de acordo com a avaliação do professor de e-commerce da ESPM, Alexandre Marquesi.

Em entrevista à CNN Rádio na segunda-feira (15), ele afirmou que, em 25 anos de comércio eletrônico, a Black Friday teve um crescimento superior a 40%.

Ao longo deste tempo, houve mudanças no comportamento a respeito das compras. “Não é mais uma data, é pré, durante e pós, o consumidor analisa produtos, recebe promoções, tudo isso até o Natal.”

“A Black Friday está começando a se tornar uma ‘compra contínua de datas’, uma ‘conjunção de datas’”, explicou.

Marquesi destacou também que as pessoas têm buscado benefícios além do preço: “O importante é sempre olhar o histórico das empresas, perceber vantagens antes, durante e pós, como cashback, programa de pontos, promoções como ganhar um produto na compra do outro.”

O professor também reforçou que esta época pede que o consumidor pesquise a respeito da reputação de cada empresa. “Credibilidade é tudo, é fácil fazer a busca, pesquise mais.”

Mais Recentes da CNN