Brasil alcança 1 milhão de sistemas de geração de energia solar, diz associação

Sistemas são usados ainda por consumidores rurais, indústrias, poder público, serviços públicos e iluminação pública

Pelas estimativas da entidade, 2022 poderá ser o melhor ano da energia solar já registrado desde 2012
Pelas estimativas da entidade, 2022 poderá ser o melhor ano da energia solar já registrado desde 2012 13/02/2020REUTERS/Amanda Perobelli

da Reuters

Ouvir notícia

O Brasil atingiu a marca de 1 milhão de sistemas de geração de energia solar instalados em telhados, fachadas e pequenos terrenos, somando mais de 10,6 gigawatts (GW) em potência, segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) divulgado nesta segunda-feira (23).

A capacidade instalada da geração distribuída solar — usinas com até 5 MW construídas no próprio local de consumo ou próximo a ele — já ultrapassou a das grandes usinas da fonte no país, e hoje representa mais de 67% da potência total.

Os consumidores residenciais lideram o uso da energia solar distribuída tanto em quantidade de sistemas conectados à rede (77,6% do total), quanto em potência instalada (45,4%), de acordo com o levantamento da Absolar.

Em seguida, vêm os pequenos negócios dos setores de comércio e serviços, com 12,5% das conexões e 32,3% da potência.

Os sistemas são usados ainda por consumidores rurais, indústrias, poder público, serviços públicos e iluminação pública.

A Absolar estima que o segmento tenha recebido cerca de R$ 57,4 bilhões em investimentos privados desde 2012, quando foi instituída a regulamentação para a geração distribuída pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

Pelas estimativas da entidade, 2022 poderá ser o melhor ano da energia solar já registrado desde 2012.

A expectativa é de que a potência operacional instalada praticamente dobre ante 2021, superando 17 GW, impulsionada pelos aumentos nas tarifas de energia elétrica acima da inflação e pela publicação do mercado regulatório do segmento.

Mais Recentes da CNN