Com Selic a 11,75%, veja quanto rende investir R$ 1 mil em renda fixa

Levantando realizado por Michael Viriato apresenta valores em percentuais e em reais sobre a poupança, Tesouro Direto, CDBs e fundos DI

CDB de banco médio é a melhor opção no curto e no longo prazo
CDB de banco médio é a melhor opção no curto e no longo prazo Pexels

Artur Nicocelido CNN Brasil Business

Em São Paulo

Ouvir notícia

Na segunda reunião de 2022, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu pela nona vez consecutiva elevar a taxa Selic, a 11,75%. O Banco Central optou por uma alta de 1 ponto percentual, nesta quarta-feira (16). E, dessa forma, os rendimentos das principais aplicações de renda fixa mudam.

A pedido do CNN Brasil Business, Michael Viriato, estrategista da Casa do Investidor, realizou um levantamento sobre quanto rende uma aplicação de R$ 1 mil com a nova taxa básica de juros. A lista apresenta valores em percentuais e em reais sobre a poupança, Tesouro Direto, CDBs e fundos DI, que têm rendimento predeterminado e que acompanham o CDI.

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um título emitido em operações feitas entre instituições bancárias.

Nas simulações, foram consideradas as taxas de administração de 0,5% para os fundos e 0,2% para o Tesouro Selic, mas essa cobrança pode variar entre fundos e corretoras.

Vale destacar também que a taxa de custódia do Tesouro Selic, cobrada pela B3, está zerada atualmente para aplicações inferiores a R$ 10 mil.

O estudo apontou que dentre os principais investimentos, o CDB de banco médio é a melhor opção tanto no curto prazo, quanto no longo prazo. Considerando uma aplicação de R$ 1 mil ao longo de seis meses, o valor no final do período é de R$ 1.048,48; de 30 meses, R$ 1.294,96.

E a pior aplicação é a poupança, com rendimento de R$ 1.035,71, no curto prazo, e R$ 1.191,78, no longo prazo.

Veja a comparação em real e percentual:

Mais Recentes da CNN