iFood reajusta ganhos de entregadores e valores passam a valer a partir deste sábado

Taxa mínima por rota passou de R$ 5,31 para R$ 6 e o valor mínimo por quilômetro rodado ficou 50% maior, de R$ 1 para R$ 1,50

Com o aumento, os entregadores que trabalham 169 horas mensais vão ganhar R$ 3.020 brutos por mês
Com o aumento, os entregadores que trabalham 169 horas mensais vão ganhar R$ 3.020 brutos por mês Foto: iFood/Divulgação

Artur Nicoceli

em São Paulo

Ouvir notícia

O aplicativo de entregas iFood informou que a partir deste sábado (2) haverá um aumento de 13% do valor mínimo da rota e 50% no valor mínimo do quilômetro rodado para os entregadores de todo Brasil.

Ou seja, caso o entregador realize uma viagem curta, receberá no mínimo R$ 6, ao invés de R$ 5,31 (como acontecia antes), enquanto o valor por quilômetro rodado subirá de R$ 1 para R$ 1,50.

Dessa forma, nos próximos 12 meses, a companhia irá repassar mais de R$ 3,2 bilhões aos entregadores.

Com o aumento, os entregadores que trabalham 169 horas mensais vão ganhar R$ 3.020 brutos por mês. Nesse caso, o ganho médio líquido por hora logada será 2,5 vezes superior ao do salário mínimo.

Em nota, o iFood informou que o reajuste impactará 50% das rotas feitas por moto e 70% das entregas realizadas com bicicletas.

“Melhorar os ganhos foi a demanda mais importante que surgiu na nossa dinâmica constante de escuta das demandas dos entregadores”, afirma Claudia Storch, diretora de operações do iFood. “Para nós, essa é uma das formas de valorizar o trabalho dos nossos parceiros.”

Claudia também declarou que o aumento é devido à alta da inflação e o preço dos combustíveis. “Desde 2021, vimos que os entregadores gastaram mais com a sua atividade, ou seja, em combustível e manutenção, e a perder poder de compra por causa da inflação. Por isso quisemos fazer um reajuste expressivo”.

Mais Recentes da CNN