Inflação sofre impacto da crise hídrica, a pior dos últimos 91 anos no Brasil

Reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste estão com apenas 23,01% da sua capacidade

Raquel Landimda CNN

Nazaré Paulista-SP

Ouvir notícia

A pior crise hídrica dos últimos 91 anos a qual o Brasil passa tem impactado diretamente na inflação. Reservatórios do Sudeste e do Centro-Oeste estão com apenas 23,01% da sua capacidade devido à falta de chuvas.

Dessa forma, as hidrelétricas deixam de produzir muito e as termelétricas a carvão precisam ser acionadas. Uma das consequências é o encarecimento da energia elétrica, que aumentou 20,09% no último ano, e cria um efeito cascata de aumento de preços na economia.

A escassez de chuvas traz o aumento de custos para setores como a agricultura, a indústria e o setor de serviços. Dessa forma, os investimentos culminaram por diminuir.

Com a gravidade da situação, o governo decidiu pagar para os grandes consumidores economizarem. Uma parte do acréscimo nas contas de luz vai se tornar um bônus para empresas que gastarem menos energia.

A CNN entrou em contato com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Ministério de Minas e Energia (MME), mas ambos informaram que não iriam responder aos questionamentos da reportagem.

Mais Recentes da CNN