Mais de 70% dos restaurantes operam com menos funcionários do que antes da Covid

Cerca de 27% dos estabelecimentos do setor de alimentação afirmam que ainda terão que reduzir número de colaboradores

Beatriz Puenteda CNN*

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Três em cada quatro estabelecimentos do setor de alimentação (72%) estão operando com menos funcionários do que antes da pandemia da Covid-19, segundo dados consolidados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Cerca de 31% pretendem investir em novas contratações nos próximos três meses. Porém, 58% dizem que ainda precisam ajustar o quadro de empregados, sendo que 27% desses ainda pretendem demitir colaboradores.

As cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo eram as capitais, até abril deste ano, que mais demitiram por causa da pandemia, segundo a Abrasel.

Entre as que estão contratando, uma em cada cinco afirmam estar com dificuldades em encontrar mão de obra. Os cargos mais qualificados são os que têm menos oferta de profissionais, segundo a pesquisa. Profissionais como chefs de cozinha, gerentes e cozinheiros são os mais difíceis de encontrar vaga, depois vêm os especialistas, como sushimans.

“Este é um fenômeno que deve se intensificar com a retomada; outros setores também relatam dificuldades parecidas, principalmente nos grandes centros. Muitos trabalhadores demitidos durante a pandemia se mudaram ou encontraram uma nova forma de renda — não à toa, o número de MEIs (microempreendedores individuais) cresceu muito nos últimos 18 meses”, diz o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci.

Outro fator importante relatado pela pesquisa é o faturamento dos estabelecimentos. Mais da metade das empresas (53%) afirmou ter feito faturamento maior em agosto de 2021 em relação a agosto de 2020. Cerca de 35% disseram ainda ter trabalhado com prejuízo no último mês.

(*Sob supervisão de Cláudia Tavares)

Mais Recentes da CNN