Ibovespa fecha no maior patamar desde outubro, aos 109 mil pontos; dólar cai

Moeda norte-americana encerrou no menor valor frente ao real desde 11 de novembro de 2021, a R$ 5,42

Do CNN Brasil Business*

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ibovespa encerrou esta quinta-feira (20) em alta, mesmo perdendo fôlego no final, fechando no maior patamar desde outubro. A alta generalizada dos papéis ligados à economia interna, como varejo, tecnologia e serviços deu impulso ao índice local, que agora soma três altas consecutivas. O principal índice da bolsa subiu 1,01%, aos 109.101,99 pontos.

Já o dólar fechou com desvalorização de 0,92%, cotada a R$ 5,417, no menor valor desde 11 de novembro de 2021 (R$ 5,403). Ao longo do dia, a moeda chegou a romper a linha dos R$ 5,40, em meio a um novo rali de risco patrocinado por otimismo sobre a China e acomodação nas taxas de juros nos EUA, enquanto o mercado local aproveitou para seguir desmontando posições contra a divisa brasileira atento ao cenário político.

É o segundo dia seguido de forte queda do dólar. Na véspera, a cotação já havia perdido 1,68%, a R$ 5,467, quebrando, assim, o suporte técnico representado por sua média móvel linear de 100 dias.

Os índices de ações no exterior buscaram recuperação ao longo do dia, após mais uma safra de balanços, e com o mercado em busca de pistas sobre a reunião de política monetária do Fed (Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos) na semana que vem.

Os temores sobre a elevação de juros nos EUA aliviaram na semana passada após falas do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e um dado de inflação em linha com o esperado. Entretanto, qualquer alta de juros deve afetar negativamente o real, já que aumenta ainda mais a atratividade dos títulos do Tesouro norte-americano.

Vale ressaltar que os números de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA na semana passada, divulgados mais cedo, vieram acima do esperado. O Ibovespa acelerou alta depois da divulgação do dado.

Servidores no radar

Na cena local, o mercado segue com a questão dos servidores no radar, após presidente Jair Bolsonaro falar na véspera que vai ter que decidir entre salvar a categoria ou deixar todos sofrerem, colocando em dúvida a possibilidade de reajuste.

Nesta quinta-feira (20), a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, se reúne com lideranças de servidores públicos federais para discutir a extensão de reajuste de policiais às demais categorias.

Sobe e desce da B3

Veja os principais destaques do pregão desta quinta-feira:

Maiores altas

  • Banco Inter (BIDI11) +13,16%
  • CVC (CVCB3) +10,47%
  • Petz (PETZ3) +9,71%
  • Grupo Soma (SOMA3) +9,01%
  • Localiza (RENT3) +8,59%

Maiores baixas

  • Carrefour (CRFB3) -2,59%
  • Suzano (SUZB3) -2,49%
  • Gerdau (GOAU4) -1,73%
  • Vale (VALE3) -1,70%
  • 3R Petroleum (RRRP3) -1,67%

*Com informações de Priscila Yazbek e da Reuters

Mais Recentes da CNN