Presidente da Câmara Brasil-Rússia vê “russofobia” em curso com guerra

Gilberto Ramos disse ser cedo ainda para estimar algum prejuízo ao fornecimento de fertilizantes ao Brasil

Artur Nicocelida CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O presidente da Câmara Brasil Rússia, Gilberto Ramos, disse, em entrevista à CNN, que Rússia e Ucrânia têm relações e histórias muito convergentes, mas disse estar em curso um processo de antagonismo ao país russo, o que chamou de “russofobia”.

Ele explicou que, até 2014, a balança comercial entre os dois países constituía cerca de 60% de transações entre eles.

“Eu vi o pronunciamento do embaixador russo e do embaixador da Ucrânia. Medidas drásticas. Como assim medidas drásticas? É complicado, neste momento, quando se fala em elevar contingentes, tropas, armamentos de países-membros da Otan para combater um não aliado da Otan”, disse Ramos.

“Esse fortalecimento, eu percebo ser o surgimento de novas alianças, onde grupos que eram fortes começam a perder o seu poder. Esse patrocínio não é nada natural.”

Sobre o fornecimento de fertilizantes pela Rússia ao Brasil, Ramos afirmou que ainda é cedo para avaliar se será prejudicado, mas destacou a importância do Brasil, como “celeiro e berço da segurança alimentar global”.

No domingo (27), em entrevista coletiva, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que a “questão do fertilizante é sagrada” e defendeu equilíbrio quanto à posição brasileira sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia.

Ramos disse ainda esperar um armistício o mais rápido possível, “uma guerra não é interessante para ninguém”.

(Veja a entrevista completa no vídeo acima)

 

 

 

Mais Recentes da CNN