Rússia ameaça cortar o fornecimento de gás da Europa fechando gasoduto

No mês passado, reguladores alemães interromperam a certificação de uma segunda estrutura de tubulações para fornecimento de gás

Estação de compressão de fluxos de gás do projeto Nord Stream 2, em Radeland, na Alemanha
Estação de compressão de fluxos de gás do projeto Nord Stream 2, em Radeland, na Alemanha Krisztian Bocsi/Bloomberg/Getty Images

Hannah Ritchieda CNN

Ouvir notícia

Um alto funcionário russo ameaçou cortar o fornecimento de gás natural da Europa na segunda-feira (7) em resposta a possíveis proibições de importação de petróleo que Moscou pode enfrentar em breve por causa da invasão à Ucrânia.

“Em conexão com as acusações infundadas contra a Rússia … e a imposição da proibição do Nord Stream 2, temos todo o direito de tomar uma decisão espelhada e impor um embargo ao bombeamento de gás através do gasoduto Nord Stream 1, que hoje é carregado em o nível máximo de 100%”, disse o vice-primeiro-ministro da Rússia, Alexander Novak, em um discurso televisionado, sobre a decisão dos reguladores alemães no mês passado de interromper a certificação do segundo gasoduto da Gazprom, Nord Stream 2.

A Rússia fornece cerca de 40% do gás da Europa. A Alemanha, a maior economia do bloco, depende da Rússia para quase 50% de seu gás natural. O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, disse no domingo (6) que os EUA e aliados estão explorando ativamente maneiras de proibir as importações de petróleo russo, o que prejudicaria ainda mais a economia da Rússia, enquanto tenta lidar com sanções econômicas incapacitantes.

O Ocidente tem relutado até agora em impor sanções significativas ao setor de energia da Rússia por causa de como isso pode afetar a economia global, mas agora está se aproximando de fazê-lo, à medida que a Europa trabalha para diversificar suas fontes de energia.

Mais Recentes da CNN