Uma breve história do Twitter, empresa comprada por Elon Musk

Após semanas de especulação, a empresa finalmente aceitou a oferta de aquisição do Twitter do fundador da Tesla e da SpaceX

CNN Espanhol

Ouvir notícia

Elon Musk conseguiu. Após semanas de especulação, a empresa finalmente aceitou a oferta de aquisição do Twitter do fundador da Tesla e da SpaceX.

Desde a última segunda-feira (4), foi revelado que Musk havia comprado recentemente 9,2% das ações do Twitter, tornando-o o maior acionista individual da empresa.

Apenas alguns dias antes, em 26 de março, Musk havia dito em um tweet que estava “seriamente” pensando em criar uma nova plataforma de mídia social.

Tanto o tweet quanto a subsequente compra de ações vieram após as últimas críticas de Musk ao Twitter, na qual ele alegou que a plataforma não permite liberdade de expressão.

E Musk não parou com as aquisições de ações. Em 14 de abril, foi noticiado que o empresário havia feito uma oferta para comprar o Twitter: ele se ofereceu para adquirir todas as ações do Twitter que não possui por US$ 54,20 por ação em dinheiro, avaliando a empresa em US$ 43,4 bilhões.

Musk disse que a oferta em dinheiro foi sua “melhor e última oferta”, de acordo com um documento da Securities and Exchange Commission (SEC), acrescentando que, se não for aceita, ele terá que reconsiderar sua posição como acionista.

Diante desse cenário, confira uma breve cronologia de como surgiu o Twitter e o desenvolvimento que teve em seus primeiros anos, e o que levou a plataforma a se tornar a rede social de notícias de última hora.

Breve história do Twitter

Março de 2006: O Twitter foi fundado por Jack Dorsey, Christopher Isaac Stone, Noah E. Glass, Jeremy LaTrasse e Evan Williams em 21 de março de 2006, com sede em San Francisco, Califórnia.

Março de 2006: O primeiro tweet foi postado pelo cofundador Jack Dorsey, como parte de um sistema interno de mensagens para a Odeo, a empresa de podcasting onde Dorsey, Biz Stone e Evan Williams trabalhavam na época. Apenas dizia o seguinte: “Estou apenas configurando meu twttr”.

Julho de 2006: A versão completa do Twitter foi lançada ao público em 15 de julho, embora o Twitter não tenha se tornado uma empresa própria até o ano seguinte.

Outubro de 2006: De acordo com a Enciclopédia Britânica, Dorsey, Williams e Stone compraram a Odeo e criaram a Obvious Corp. para desenvolver ainda mais a versão final do Twitter.

Março de 2007: Embora ainda não amplamente utilizado, o Twitter ganhou enorme popularidade entre aqueles que o encontraram pela primeira vez no festival interativo South by Southwest (SXSW) em Austin, Texas. Em uma jogada inteligente, a empresa colocou grandes telas nos salões da conferência mostrando tweets ao vivo sobre o evento SXSW. O interesse cresceu rapidamente e, no final da semana, o uso diário do Twitter triplicou.

Abril de 2007: Após o sucesso do SXSW, diz Britannica, o Twitter Inc. foi criado como uma entidade corporativa graças a uma infusão de capital de risco, e Dorsey se tornou o primeiro CEO da empresa.

Em 2008, acrescenta a enciclopédia, Williams removeu Dorsey do cargo de CEO e, dois anos depois, Williams foi substituído como CEO pelo COO Dick Costolo. Algum tempo depois, em 2015, Dorsey retornaria ao cargo de CEO.

Abril de 2008: Em um dos primeiros exemplos do poder do Twitter, um estudante universitário americano usou a plataforma para avisar seus amigos que ele havia sido preso em um protesto contra o governo em Mahalla, Egito. Após pressionar, as autoridades o libertaram da prisão no dia seguinte.

Janeiro de 2009: Um avião da US Airways com 155 pessoas a bordo fez um milagroso pouso de emergência no rio Hudson depois de atingir um pássaro na decolagem. Uma testemunha ocular twittou uma fotografia que foi compartilhada por muitos, de passageiros esperando para serem resgatados na asa do avião. Isso consolidou o status do Twitter como uma ferramenta para entregar notícias em tempo real.

Abril de 2009: O ator Ashton Kutcher e a CNN estavam em uma corrida para se tornar a primeira conta a atingir 1 milhão de seguidores. Por uma margem estreita, Kutcher ganhou esse título.

Junho de 2009: Após as disputadas eleições no Irã, milhares de pessoas foram às ruas de Teerã para protestar. O governo iraniano reprimiu os relatos da mídia sobre os protestos, então os manifestantes foram ao Twitter para se expressar, inspirando a frase “Revolução do Twitter”.

Janeiro de 2010: O astronauta Timothy Creamer enviou o primeiro tweet ao vivo do espaço com sua conta, Astro_TJ. Ele escreveu o seguinte: “Olá Twitterverse! Estamos twittando AO VIVO da Estação Espacial Internacional, o primeiro tweet ao vivo do espaço. Entraremos em contato com você mais tarde, envie suas perguntas.”

Janeiro de 2011: Twitter e Facebook desempenham um papel importante nas revoltas da “Primavera Árabe”, quando pessoas na Tunísia, Egito, Síria, Líbia e outros países usaram as mídias sociais para enviar mensagens uns aos outros e organizar protestos.

Março de 2011: Poucos minutos depois que os meios de comunicação informaram que uma cobra egípcia havia escapado de seu recinto no Zoológico do Bronx, um brincalhão anônimo criou uma conta espirituosa no Twitter imaginando a cobra solta visitando lugares importantes na cidade de Nova Iorque. Depois de ter mais de 100.000 seguidores, foi o início de uma nova onda de comentários de zumbis no Twitter.

Maio de 2011: Sohaib Athar, consultor de tecnologia da informação em Abbottabad, Paquistão, inadvertidamente twittou ao vivo o ataque de uma unidade especial das forças armadas dos EUA que matou Osama bin Laden. Ele fez isso depois de ver helicópteros sobrevoando seu bairro. Mais tarde, ele twittou: “Ah, não. Agora sou o cara que comentou ao vivo sobre o ataque a Osama bin Laden sem saber”.

2015: Após sua demissão em 2008, Dorsey retornou ao cargo de CEO do Twitter em 2015, cargo que ocupou até novembro de 2021. Nesses anos, Jack Dorsey viveu momentos de grande pressão, principalmente em relação ao presidente Donald Trump e sua forma conflituosa de usar a rede social.

2021: O relacionamento de Trump com o Twitter era tão tóxico que em 8 de janeiro de 2021, a empresa suspendeu permanentemente a conta do ainda presidente dos Estados Unidos após a revolta no Capitólio.

4 de abril de 2022: Elon Musk anuncia que comprou 9,2% das ações do Twitter, tornando-se o maior acionista individual da empresa.

25 de abril de 2022: o Twitter aceita a oferta de compra de Elon Musk. O negócio será de US$ 44 bilhões.

Com informações de Brandon Griggs e Heather Kelly*

Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

versão original

Mais Recentes da CNN