Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresas americanas e chinesas dominam o mercado mundial da indústria de defesa

    Estados Unidos tem 5 empresas entre as 10 maiores do mundo no setor militar; China tem 4

    Antonio Cruz/Agência Brasil

    Gabriel Garciada CNN

    Brasília

    No competitivo cenário da indústria militar global, os Estados Unidos continuam a dominar, com cinco empresas entre as dez maiores do setor, segundo dados do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo.

    No entanto, a China apresenta um crescimento, com quatro empresas presentes no top 10.

    A lista das principais empresas do setor militar é liderada pela Lockheed Martin Corp, empresa fabricante de produtos aeroespaciais criada em 1995.

    Ao menos 95% de seu orçamento anual provém de contratos de compra realizados com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos, outras agências governamentais americanas e clientes estrangeiros.

    A segunda posição é ocupada pela Raytheon Technologies, seguida pela Boeing, em terceiro lugar.

    As companhias são responsáveis por um amplo cardápio de sistemas e equipamentos militares, desde aviões de combate até sistemas de mísseis e eletrônicos de defesa.

    A Northrop Grumman Corp. e a General Dynamics Corp. também estão entre as cinco primeiras, consolidando a presença dos Estados Unidos no topo da indústria militar global.

    Do lado chinês, quatro empresas emergem como forças significativas no setor militar.

    A NORINCO, responsável por produtos químicos, produtos industriais leves, explosivos, armas de fogo e munição. E a AVIC, empresa estatal aeroespacial e de defesa.

    A China Aerospace Science and Technology Corporation (CASC) e a China Electronics Technology Group Corporation (CETC) completam a lista das dez maiores.

    Investimentos em Defesa

    Segundo dados do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo, os Estados Unidos são o país que mais investe em defesa no mundo, com 877 bilhões de dólares gastos no setor em 2022.

    A China ocupa a segunda posição no ranking, com um investimento de 292 bilhões de dólares.Rússia, Índia e Arabia saudita completam o top 5. Com investimentos de 86, 81 e 75 bilhões de dólares respectivamente.

    Veja também: Professor HOC explica chegada das tropas de Israel ao litoral de Gaza