Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nosso sistema de crédito é muito ruim e caro, diz Haddad à CNN

    Ministro da Fazenda concede entrevista exclusiva nesta sexta-feira (10) aos âncoras da CNN William Waack, Daniela Lima e Raquel Landim

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em entrevista exclusiva à CNN no WW Especial - 10/03/20023
    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em entrevista exclusiva à CNN no WW Especial - 10/03/20023 Reprodução

    Douglas Portoda CNN

    em São Paulo

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, declarou, nesta sexta-feira (10), em entrevista exclusiva à CNN, ao ser questionado sobre a estagnação no Brasil vive, que o sistema de crédito no país é muito ruim e caro.

    “Nosso sistema de crédito é muito ruim. Nós não temos crédito no Brasil. Nosso crédito é escasso. É caro. Você não consegue empreender. A pessoa tem uma boa ideia, sobretudo, às vezes ela é esperta, mas não teve a oportunidade de se educar. Estou falando como filho de imigrante semianalfabeto, meu pai. Nunca pisou em uma escola na vida e conseguiu ter sua lojinha, criar sua família”, disse Haddad.

    “Quantas pessoas com educação e crédito revolucionariam a vida de suas famílias? Nós não temos sistema de crédito no Brasil”, continuou.

    De acordo com o ministro, o país começou a investir tardiamente em educação, apenas no século XXI.

    “Enquanto o mundo inteiro colocou dinheiro em educação, 4%, 4,5%, 5% do PIB, o Brasil investia 1% do PIB em educação. Nós não educamos nossa gente, nós não demos oportunidade para as pessoas se educarem. Esse é um pilar fundamental”.

    Sobre a arrecadação, o ministro disse que as empresas produtivas são punidas.

    “A empresa que é produtiva, paga seus impostos em dia, os seus trabalhadores em dia, concorre com um picareta, que não paga imposto, não paga direitos trabalhistas e que às vezes mata a empresa boa e sobrevive as custas de Refis [Programa de Recuperação Fiscal], de perdão”.

    Assista à entrevista na íntegra