Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Semana do Consumidor: veja quais são os produtos mais procurados

    PicPay diz que mais de 60% das pessoas cogita fazer compras no Dia do Consumidor; vestuário e eletrodomésticos são os mais procurados

    A maioria (38,3%) espera que as compras custem entre R$ 1.000 e R$ 2.000
    A maioria (38,3%) espera que as compras custem entre R$ 1.000 e R$ 2.000 Martin Poole / Getty Images

    Marien Ramosda CNN* São Paulo

    O Dia do Consumidor está chegando e com ele o varejo prepara diversas promoções ao longo da semana para atrair clientes. Com isso, 64% dos brasileiros afirmaram intenção de irem às compras na data celebrada nesta sexta-feira (15), revela estudo do PicPay.

    Segundo a pesquisa, 79,5% dos entrevistados já fizeram pesquisas para comparar o valor dos produtos antes da data e analisar em qual vale a pena gastar entre R$ 1 mil e R$ 2 mil — valor que a maioria programa desembolsar.

    A data comemorativa é uma das mais esperadas pelas pessoas, segundo o PicPay, perdendo apenas para a Black Friday, Natal e Dia dos Pais e das Mães quando se trata de eventos que envolvem planejamento financeiro.

    Rita Cunha, executiva do PicPay Shop, afirma que a data significa mais no calendário do varejo, “é um marco que evidencia o poder dos consumidores em moldar as tendências e exigências do mercado. Por outro lado, os varejistas que conseguem aproveitar ganham em credibilidade e ritmo de vendas o ano todo”.

    Produtos mais procurados no Dia do Consumidor

    Alguns produtos são mais procurados no Dia do Consumidor, como vestuário e eletrodomésticos. Além disso, a lista segue com:

    • 48% — roupas, calçados e acessórios
    • 39,8% — eletrodomésticos
    • 37,3% — alimentos e bebidas
    • 35,7% — eletrônicos
    • 26,4% — itens de farmácia, beleza e perfume

    A maioria dos entrevistados (38,3%) afirmou que pretende gastar entre R$ 1.000 e R$ 2.000. Já outros 25,5% apontaram intenção de desembolsar até R$ 500, enquanto 22,4% visam produtos entre R$ 2.000 e R$ 5.000.

    Mas esses produtos precisam ter qualidade. De acordo com o estudo, essa característica é a mais importante na escolha de 40,9% pessoas, à medida que 29,2% se atraem pelo preço baixo, 22% pela confiabilidade da loja, site ou app e 7,9% caso o local/pagamento ofereça um cashback ou cupom de desconto.

    Quem não tem intenção de comprar justifica a escolha pela condição financeira (37,3%). Outros ressaltam que não estão precisando de nada, preferem esperar outro momento ou, em menor proporção, não conhecem a data.

    *Sob supervisão de Gabriel Bosa