Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo ainda avalia possibilidade de realizar leilão para comprar arroz

    Principal motivação viria de sondagens que indicam que os preços do arroz permanecem altos

    pixabay

    Danilo Moliternoda CNN São Paulo

    A possibilidade de realizar um leilão para comprar arroz do exterior permanece no radar do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA). A informação foi confirmada pela própria pasta à CNN.

    A principal motivação viria de sondagens que indicam que os preços do arroz permanecem altos. O governo anunciou o leilão em maio após temores de que as chuvas no Rio Grande do Sul (responsável por 70% da produção nacional) poderiam acarretar especulações no mercado do cereal.

    Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que atua sob o MDA, indicam que entre as semanas de 22 de abril — última antes da calamidade gaúcha — e 1º de julho o preço do cereal no varejo subiu em 21 estados e no Distrito Federal.

    A sondagem mais recente do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), publicada no último dia 4, mostrou que entre maio e junho o valor médio do arroz subiu em 12 capitais; em outras cinco capitais, o preço caiu.

    Em 12 meses, todas as cidades tiveram taxas acumuladas positivas.

    O Dieese destaca, contudo, que os preços médios ficaram em alta em junho, especialmente puxado por aumentos nas primeiras semanas do mês.

    A iniciativa do governo de comprar arroz do exterior gerou uma crise na Esplanada: primeiro, a compra de grãos do Mercosul foi adiada, enquanto produtores da região elevaram seus preços; depois, o leilão realizado acabou suspenso por suspeitas de irregularidades, o que culminou até em demissões na gestão federal.

    Após o governo anunciar que desistiu de realizar o leilão, a tendência era de que fossem adotadas medidas junto a produtores para frear os preços do cereal.