Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Microsoft confirma que está investindo bilhões no criador do ChatGPT

    Investimento da empresa faz parte de esforço maior para adicionar mais inteligência artificial ao seu conjunto de produtos

    Microsoft é uma das primeiras investidoras da OpenAI
    Microsoft é uma das primeiras investidoras da OpenAI Christina @ wocintechchat.com/Unsplash

    Samantha Murphy Kellydo CNN Business

    A Microsoft confirmou na segunda-feira que está fazendo um investimento “multibilionário” na OpenAI, a empresa por trás da nova ferramenta viral de chatbot de IA chamada ChatGPT.

    A Microsoft, uma das primeiras investidoras da OpenAI, disse que planeja expandir sua parceria existente com a empresa como parte de um esforço maior para adicionar mais inteligência artificial ao seu conjunto de produtos. Em uma postagem de blog separada, a OpenAI disse que o investimento de vários anos será usado para “desenvolver uma IA cada vez mais segura, útil e poderosa”.

    “Formamos nossa parceria com a OpenAI em torno de uma ambição compartilhada de promover com responsabilidade a pesquisa de ponta em IA e democratizar a IA como uma nova plataforma de tecnologia”, disse Satya Nadella, CEO da Microsoft, em comunicado.

    O aprofundamento da parceria entre as duas empresas tem o potencial de impulsionar os projetos ambiciosos da OpenAI, incluindo o ChatGPT, que chamou a atenção de – e às vezes despertou preocupações – acadêmicos, líderes empresariais e entusiastas de tecnologia com sua capacidade de criar respostas longas e completas para solicitações e perguntas do usuário.

    O investimento também pode catapultar a Microsoft como líder em IA e, finalmente, abrir caminho para a empresa incorporar o ChatGPT em alguns de seus aplicativos de destaque, como Word, PowerPoint e Outlook.

    Como resultado de seu acordo exclusivo existente com a OpenAI, a Microsoft disse recentemente que em breve adicionaria recursos do ChatGPT ao seu serviço de computação em nuvem, o Azure. Se o ChatGPT ficar disponível nesse serviço, as empresas também poderão usar as ferramentas diretamente em seus aplicativos e serviços.

    O investimento ocorre dias depois que a Microsoft anunciou planos de demitir 10 mil funcionários como parte de medidas mais amplas de corte de custos. Nadella disse na altura que a empresa vai continuar a investir em “áreas estratégicas para o nosso futuro” e apontou os avanços da IA ​​como “a próxima grande onda” da computação.

    Uma aposta no futuro da IA

    Desde que o OpenAI abriu o acesso ao ChatGPT no final de novembro, ele foi usado para escrever artigos (com mais de algumas imprecisões factuais) para pelo menos uma publicação de notícias; escreveu letras no estilo de vários artistas (um dos quais mais tarde respondeu: “essa música é uma merda”) e redigiu resumos de trabalhos de pesquisa que enganaram alguns cientistas.

    Alguns CEOs também já usaram a plataforma para escrever e-mails ou fazer algum trabalho de contabilidade.

    A OpenAI também é a empresa por trás do DALL-E, que gera uma gama aparentemente ilimitada de imagens em resposta às solicitações dos usuários. Tanto o DALL-E quanto o ChatGPT são treinados em grandes quantidades de dados para gerar conteúdo.

    Mas existem alguns riscos para a Microsoft e OpenAI aqui.

    Embora esses produtos tenham ganhado força entre os usuários, eles também levantaram algumas preocupações, inclusive sobre seu potencial de perpetuar preconceitos e espalhar desinformação. Ao mesmo tempo, um número crescente de escolas e professores está preocupado com o impacto imediato do ChatGPT sobre os alunos e sua capacidade de colar nas tarefas.

    Isso poderia criar “muita publicidade negativa” para as empresas associadas a essas ferramentas, disse David Lobina, analista de inteligência artificial da ABI Research.

    A oportunidade é imensa, no entanto, e pode impulsionar a posição da Microsoft na crescente corrida armamentista pela inteligência artificial e fornecer um impulso útil para a OpenAI no processo.

    “A OpenAI está procurando monetizar seus sistemas, considerando os enormes custos de computação para criar esses modelos”, disse Lobina à CNN antes do anúncio na segunda-feira. “A parceria deles com a Microsoft pode ser uma maneira fácil de fazer isso.”