Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    RS libera formulário para empresas registrarem perdas por chuvas

    Pesquisa visa mensurar impacto e direcionar recursos

    Ruas alagadas em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul
    Ruas alagadas em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul 07/05/2024 - REUTERS/Diego Vara

    João Nakamurada CNN

    São Paulo

    O governo do Rio Grande do Sul liberou nesta segunda-feira (13) um formulário para empreendedores registrarem perdas decorrentes das chuvas que atingem o estado desde o dia 29 de abril.

    A coleta de dados visa mensurar o prejuízo para as pessoas jurídicas e buscar recursos para apoiar a categoria. Empresas de todos os portes podem responder à pesquisa.

    “Os impactos são altíssimos, então precisamos fazer esse trabalho coordenado para ter a maior precisão possível. Vamos a campo a partir desta segunda para levantar as informações”, explica Ernani Polo, titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

    A pesquisa é promovida pelo Gabinete de Apoio ao Empreendedor, liderado Sedec, com a participação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Secretaria da Fazenda (Sefaz-RS).

    De acordo com um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), o impacto das cheias é “avassalador”, com perdas “inestimáveis” até o momento.

    Segundo a Fiergs, os 447 municípios atingidos pelas enchentes representam 95% dos estabelecimentos industriais, 96% dos empregos industriais, 97% das exportações da indústria de transformação e 97% da arrecadação de ICMS com atividades industriais.

    Como acessar o formulário

    O link para o formulário será enviado para os empreendedores com negócios no estado e também está disponível no portal do governo gaúcho.

    A pesquisa solicita a identificação da empresa — além do CNPJ, é solicitado o porte, número de colaboradores e área de atuação — uma avaliação do impacto aos negócios e a estimativa de prejuízo.

    Com o formulário, o governo também busca saber se o empreendedor tem conhecimento sobre linhas de crédito disponíveis e se elas serão necessárias para a retomada da empresa.

    Questões logísticas também estão entre as perguntas do documento. A Junta Comercial do RS (JucisRS), vinculada da Sedec, vai auxiliar o processo fazendo o cruzamento de dados para ter um panorama da situação.