Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Taylor Swift aceitou contrato de US$ 100 mi com FTX antes da falência; foi a corretora que desistiu

    Caso acordo tivesse se concretizado, cantora teria se juntado a celebridades que endossaram produtos de criptomoeda e agora enfrentam problemas legais

    Samantha Delouya

    Taylor Swift assinou uma lucrativa parceria de turnê com a FTX antes do colapso da corretora, mas a exchange desistiu do acordo, segundo uma pessoa familiarizada com as discussões.

    Se o acordo tivesse se concretizado, a cantora de “Bad Blood” poderia ter se juntado a uma legião de celebridades que endossaram produtos de criptomoeda nos últimos anos e agora enfrentam dias de pagamentos desaparecidos e problemas legais à luz da implosão de alto nível da FTX no outono passado.

    O acordo fracassado de Swift com a exchange de criptomoedas de Sam Bankman-Fried ganhou as manchetes em abril, quando, em uma aparição em podcast, Adam Moskowitz, um advogado que representa clientes processando os endossantes de celebridades da FTX, disse que descobriu que a cantora se recusou a assinar um acordo de patrocínio com a FTX devido a suas perguntas sobre se a corretora negociava títulos não registrados.

    Bankman-Fried foi acusado de orquestrar uma das maiores fraudes financeiras da história dos Estados Unidos, supostamente custando bilhões de dólares aos investidores e usando indevidamente fundos de clientes da FTX.

    No mês passado, ele se declarou inocente de todas as 13 acusações feitas contra ele pelos promotores federais, incluindo fraude eletrônica e conspiração para cometer lavagem de dinheiro.

    Mas uma pessoa familiarizada com as discussões sobre Swift disse que o lado do artista concordou com o patrocínio de turnê de US$ 100 milhões, mas o acordo nunca foi finalizado devido à hesitação da FTX.

    Moskowitz não respondeu ao pedido de comentário da CNN, mas disse ao New York Times que “não tinha informações privilegiadas sobre as negociações”.

    Em dezembro, o Financial Times informou que o acordo teria incorporado NFTs ao contrato de venda de passagens de Swift, mas falhou depois que alguns funcionários da FTX pressionaram o fundador e CEO da empresa, Sam Bankman-Fried, a cancelar o patrocínio devido ao seu alto preço.

    Representantes de Taylor Swift se recusaram a comentar.

    Outras celebridades, incluindo Tom Brady, Gisele Bündchen, Steph Curry e Naomi Osaka, assinaram acordos com a FTX, que declarou falência no outono passado. Brady e Bundchen também detinham participações na FTX que provavelmente foram totalmente eliminadas.

    Celebridades que endossaram FTX e outros projetos de criptomoedas nos últimos anos, como Jimmy Fallon, Madonna e Kim Kardashian, se viram sob escrutínio legal e foram acusadas de emprestar credibilidade aos arriscados produtos criptográficos que promoviam.

    Kim Kardashian foi acusada pela Comissão de Valores Mobiliários no ano passado e concordou em pagar uma multa de US$ 1,3 milhão por divulgar um criptoativo chamado Ethereum Max, e por não dizer que recebeu US$ 250 mil pela promoção.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original