Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Warren Buffett doa US$ 870 milhões para instituições de caridade antes do Dia de Ação de Graças

    Doações foram feitas na forma de ações da Berkshire Hathaway

    Presidente-executivo da Berkshire Hathaway, Warren Buffett
    Presidente-executivo da Berkshire Hathaway, Warren Buffett REUTERS/Rick Wilking/Arquivo

    Jordan Valinskyda CNN

    Nova York

    Warren Buffett está doando cerca de US$ 870 milhões (R$ 4,264 bilhões) para quatro fundações familiares antes do feriado de Ação de Graças, dando continuidade à tradição de doar sua riqueza de cerca de US$ 120 bilhões (R$ 588,24 bilhões).

    As doações são na forma de ações, com um comunicado de seu conglomerado Berkshire Hathaway detalhando que 1,5 milhão de ações vão para a Fundação Susan Thompson Buffett, que leva o nome de sua esposa.

    Outras 900 mil ações estão sendo divididas igualmente entre três instituições de caridade dirigidas por seus filhos.

    Buffett disse que as doações “repetem aquelas feitas no Dia de Ação de Graças do ano passado” e que “complementam algumas das promessas vitalícias que fiz em 2006 e que continuam até minha morte (aos 93 anos, me sinto bem, mas percebo plenamente que estou jogando em entradas extras).”

    No ano passado, ele doou cerca de US$ 750 milhões (R$ 3,676 bilhões) para as mesmas fundações. Ele tem feito as mesmas doações anualmente desde 2006.

    Numa carta aos acionistas, Buffett escreveu na terça-feira (21) que ele e os seus filhos “têm uma crença comum de que a riqueza dinástica, embora seja legal e comum em grande parte do mundo, incluindo os Estados Unidos, não é desejável”.

    “Também concordamos que o capitalismo – quaisquer que sejam as suas fraquezas, incluindo as vastas disparidades na riqueza e na influência política que proporciona de forma um tanto caprichosa aos seus cidadãos – fez maravilhas e continua a fazer maravilhas”, escreveu ele.

    A carta também dizia que “a vantagem da Berkshire é que ela foi construída para durar” e que as “características e comportamento distintivos da empresa serão apoiados pelas minhas grandes participações na Berkshire”.

    O homem de 93 anos continua no controle da empresa em expansão. Ele nomeou Greg Abel, chefe dos negócios não-seguros da Berkshire Hathaway, como seu sucessor em 2021.

    A Berkshire Hathaway relatou recentemente um aumento nos lucros operacionais do terceiro trimestre e uma pilha de caixa recorde de US$ 157 bilhões (R$ 769,61 bilhões).

    Veja também: Bilionário tcheco joga 1 milhão de dólares de helicóptero

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original