Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senador do MDB vai contra o próprio partido e troca Nunes por Boulos

    Assessoria de Boulos diz que o emedebista é um "apoiador" e que não tem cargo formal na campanha

    Senador Alexandre Giordano e Guilherme Boulos
    Senador Alexandre Giordano e Guilherme Boulos Reprodução/redes sociais

    Pedro VenceslauPedro Duranda CNN

    São Paulo

    Filiado ao MDB do prefeito Ricardo Nunes, o senador e empresário Alexandre Giordano está apoiando a pré-campanha do deputado Guilherme Boulos (Psol – SP) na disputa na capital paulista.

    A informação foi divulgada pela Folha de S.Paulo e confirmada pela CNN.

    À CNN, Giordano justificou o apoio ao pré-candidato do Psol: “Eu estou apoiando o [Guilherme] Boulos porque os ideais políticos e o futuro da cidade de São Paulo dependem muito de uma pessoa que goste muito da cidade de São Paulo, muito de gente, muito de povo… São Paulo está sofrendo demais, principalmente com as chuvas, as enchentes, as obras mal feitas, uma emergência atrás da outra, sem licitação” E acrescentou, “eu tenho a certeza que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, não gostaria de ver São Paulo e seu povo do jeito que está hoje em dia”, completou.

    A assessoria de Boulos informou que o emedebista é um “apoiador”, mas não tem cargo formal na pré-campanha.

    Sobre o assunto, Ricardo Nunes disse: “Não falo com esse senhor. O MDB deveria expulsá-lo.”

    Segundo fontes do partido, o coordenador da pré-campanha de Ricardo Nunes e presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi, fez chegar a Giordano que sua permanência no partido é insustentável. São muitas as reclamações contra ele, sobretudo por conta de sua atuação política na cidade de São Paulo.

    Suplente do então bolsonarista Major Olímpio na disputa pelo Senado em 2018, Giordano assumiu o cargo após a morte do parlamentar em decorrência de covid em 2021.

    Discreto, o senador estava no palanque no ato de filiação da ex-prefeita Marta Suplicy ao PT, no mês passado, mas não teve seu nome anunciado.

    Giordano entrou no MDB em 2021, cinco meses após assumir o mandato de senador.

    O evento de filiação em São Paulo contou com quadros da sigla como o presidente nacional da legenda Baleia Rossi, o ex-presidente Michel Temer e o senador Eduardo Braga (AM).

    No ano passado, Giordano chegou a apresentar seu nome como pré-candidato a prefeito pelo MDB.