Garoto de 7 anos faz memorial para Chadwick Boseman, seu super-herói favorito

Ator de ‘Pantera Negra’ morreu na sexta-feira aos 43 anos após uma longa batalha contra um câncer no cólon

Alaa Elassar, da CNN
31 de agosto de 2020 às 08:55 | Atualizado 31 de agosto de 2020 às 10:06
Kian Westbrook, de 7 anos, fez um memorial para homenagear Chadwick Boseman
Foto: King Westbrook

Quando Kian Westbrook, de 7 anos, soube da morte de Chadwick Boseman, ator que interpretava seu super-herói favorito, ele imediatamente começou a chorar.

Kian nunca viu Boseman pessoalmente e nem conhecia o trabalho dele fora o filme Pantera Negra (2018) da Marvel. Mas amava ver no cinema um rosto parecido com o seu salvando o mundo.

“Ele era um bom modelo de comportamento para mim e para os meninos negros porque me mostrou que garotos negros também podem ser heróis”, contou Kian à CNN. “Quando eu soube que ele morreu, fiquei muito triste. Eu chorava e não conseguia parar de falar nele.”

Assista e leia também:
Tuíte com mais curtidas de todos os tempos agora pertence a Chadwick Boseman
Chadwick Boseman construiu carreira interpretando ícones da história dos EUA
No retorno das partidas da NBA, atletas homenageiam Chadwick Boseman

Boseman morreu na sexta-feira (28) aos 43 anos após uma batalha de 4 anos contra um câncer no cólon (parte central do intestino). Foi apenas depois de sua morte que o mundo descobriu que o ator atuava entre cirurgias e sessões de quimioterapia.

Wakanda Forever

Dominado pelo desejo de honrar Boseman, Kian fez um pequeno memorial para o ídolo na frente de sua casa em Florissant, no estado norte-americano do Missouri, no sábado (29), e todos os seus bonecos dos personagens dos Vingadores compareceram.

O jovem fã colocou o boneco do Pantera Negra em uma caixa de sapatos envolta por um tecido preto, com flores em volta.

O pai de Kian, King Westbrook, publicou no Twitter uma foto do filho atrás do memorial fazendo a saudação “Wakanda Forever” (Wakanda Para Sempre) para honrar Boseman. O tuíte já teve mais de 530 mil curtidas.

“Fiquei feliz de encontrar um jeito de ajudá-lo com a perda do herói de uma forma que permitiu a ele entender encerramento [da vida]. Mas ele ainda está sofrendo”, afirmou Westbrook. 

“Jamais imaginei que isso emocionaria tantas pessoas. Se o lindo memorial de Kian puder levar um sorriso às pessoas que estão sofrendo com essa perda terrível, me faz orgulhoso como pai.”

Símbolo de inspiração

No papel do rei T’Challa, ou Pantera Negra, no filme de sucesso, Boseman se tornou um ícone global e um símbolo de inspiração do poder negro. Muitos fãs jovens, como Kian, conheciam Boseman apenas como T’Challa, rei e protetor da nação africana fictícia Wakanda.

“Temos muitos atores negros ótimos, e muitos homens negros bons nos EUA. Chadwick Boseman era o melhor dos dois mundos”, disse Westbrook. “Não há absolutamente nada mais importante para mim do que meus filhos, e acredito que Kian ficou muito feliz de poder ver o ser humano bondoso e inteligente que Chadwick era. Um grande homem negro, um grande norte-americano.”

Além de interpretar o super-herói da Marvel, Boseman fez carreira em papéis de personagens negros inspiradores, como o jogador de beisebol Jackie Robinson, o cantor James Brown e Thurgood Marshall, primeiro juiz afro-americano da Suprema Corte dos EUA.

“Ele me ensinou a lutar e nunca desistir. Ele ensinou o mundo a ser bom e ter uma família forte”, disse Kian. “O memorial me deixou triste porque ele não vai mais voltar e eu sinto falta dele. Mas estou feliz porque pude fazer algo legal para ele.”

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês.)