Letras e cartas de Bob Dylan são vendidas por quase US$ 500 mil

Peças pertenciam ao músico Tony Glover, amigo de Dylan que morreu em 2019

Susannah Cullinane, da CNN
23 de novembro de 2020 às 07:00
Músico Bob Dylan durante show no festival Firefly, em Dover, Delaware (EUA)
Músico Bob Dylan durante show no festival Firefly, em Dover, Delaware (EUA)
Foto: Mark Makela - 17.jun.2017 / Reuters

Uma coleção de itens do cantor e compositor Bob Dylan, incluindo cartas, letras não publicadas e uma letra de "Blowin' in the wind" escrita a mão, foi vendida por quase US$ 500 mil, segundo leiloeiros.

As peças pertenciam a um amigo do artista – o músico Tony Glover, que morreu em 2019. Elas foram colocadas à venda em um leilão que durou uma semana e foi realizado pela empresa RR Auction.

A coleção incluía letras pessoais e transcrições de uma entrevista conduzida por Glover e anotada por Dylan. A RR Auction disse na sexta-feira (20) que todo o material foi vendido por US$ 495 mil.

Assista e leia também:
Letra de 'Times They Are A-Changin' de Bob Dylan está à venda por US$ 2,2 mi
Bob Dylan lança música de 17 minutos inspirada em assassinato de Kennedy
De Billie Eilish a Megan Thee Stallion: 53 músicas recomendadas por Barack Obama

Em uma carta datilografada e assinada – enviada do retiro rural de Bearsville, em Nova York, do empresário Albert Grossman –, Dylan se refere a John Lennon e Ringo Starr, dos Beatles, como “descolados”, após conhecê-los em 1964.

“O ritmo obstinado e o estilo lírico fluente da carta parecem espelhar a maneira que ele abordava agressivamente o processo de composição, com o bater das teclas da máquina de escrever quase audíveis quando se lê a página, vendida por US$ 36.187”, disse a RR Auction.

A letra de "Blowin' in the wind", datada de 2011 e assinada por Dylan, atingiu o preço mais alto: US$ 108.253,75. Já as letras não publicadas e escritas durante uma viagem em 1962 com Glover e o músico John Hammond Jr. foram vendidas por US$ 38.781.

Música para Barbra Streisand

A RR Auction afirmou que as letras falam sobre as experiências de Dylan com a lenda do blues Big Joe Williams. Além disso, a transcrição de uma entrevista de 1971 revelaram que Dylan escreveu a canção "Lay lady lay" para Barbra Streisand. Por décadas, achava-se que a música havia sido composta para o filme Perdidos na noite, de 1969.

As transcrições eram supostamente para um artigo da revista Esquire que Glover estava escrevendo, mas que nunca foi publicado. Na conversa, fica claro que Dylan escreveu a canção para Streisand, mas não se é necessariamente sobre ela.

“Você disse que ‘Father of night’ foi escrita para uma peça, e ‘Lay lady lay’ foi feita para Perdidos na noite”, disse Glover. “Na verdade, ela foi escrita para Barbra Streisand”, respondeu Dylan.

Após a divulgação dessa transcrição, Streisand disse à emissora NBC que não sabia que a música havia sido escrita com a cantora em mente.

Segundo a RR Auction, Glover se tornou amigo de Dylan em uma cafeteria em Minneapolis. “Ele foi um dos poucos amigos na cidade com o qual Dylan manteve contato após sair de Nova York”, disse a companhia.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês.)