Adele pede e Spotify retira “ordem aleatória” de seu novo álbum

Para cantora, sua arte conta uma história e as histórias devem ser ouvidas na sequência que ela imaginou

"Easy On Me", primeiro single do álbum "30", quebrou o recorde do Spotify para a música com mais número de streams em um único dia
"Easy On Me", primeiro single do álbum "30", quebrou o recorde do Spotify para a música com mais número de streams em um único dia Columbia Records/ Divulgação

Jeevan Ravindranda CNN*

Ouvir notícia

Quando o assunto é arte, Adele tem um jeito de gostar que as coisas sejam feitas. A cantora acredita que as faixas de um álbum devem ser ouvidas em sua ordem de arranjo — e agora ela tem o gigante do streaming Spotify ao seu lado.

Após o lançamento de seu quarto álbum “30”, o botão de aleatório não é mais a opção padrão para ouvir o álbum no Spotify — ao invés disso, os ouvintes ouvirão as faixas em sua ordem listada.

“Este foi o único pedido que eu tive em nossa indústria que está constante mudança!” Adele escreveu no Twitter no domingo. “Não criamos álbuns com tanto cuidado e reflexão em nossa lista de faixas sem motivo. Nossa arte conta uma história e nossas histórias devem ser ouvidas como pretendíamos. Obrigada Spotify por ouvir.”

Parece que o Spotify ficou mais do que feliz em obedecer, escrevendo “qualquer coisa para você” em resposta ao tweet da cantora.

A CNN entrou em contato com o Spotify para comentar.

O álbum “30”, que foi lançado em 19 de novembro e se concentra no processo de cura de Adele após seu divórcio do ex-marido Simon Konecki, foi aclamado pela crítica. A cantora o descreve como o mais próximo de seu coração.

Ouvintes premium ainda podem embaralhar faixas individuais se desejarem, mas vários fãs agradeceram Adele pela atualização, dizendo que nunca ouviriam um álbum no modo aleatório, especialmente na primeira vez.

Uma parte significativa dos usuários parece estar incomodada com a mudança, com vários fãs criticando Adele por solicitar a remoção da opção aleatória padrão.

Taylor Swift criticou anteriormente o Spotify por seu serviço gratuito, argumentando que os artistas não receberam royalties suficientes e retirando todo o catálogo da plataforma em 2014 — embora ela tenha revertido a decisão em 2017.

No entanto, o relacionamento da própria Adele com o Spotify nem sempre foi tão aconchegante. Quando ela lançou seu último álbum “25”, ela decidiu evitar o streaming, dizendo que era “um pouco descartável” e “a música deveria ser um evento”. O álbum foi posteriormente adicionado ao streaming.

No mês passado, “Easy On Me”, o primeiro single de “30”, quebrou o recorde do Spotify para a música com mais número de streams em um único dia e quebrou o recorde do Reino Unido para a com maior número de streams em uma semana.

*(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original).

Mais Recentes da CNN