Álbum póstumo de Elza Soares é lançado nesta sexta-feira (13); ouça

Último registro da cantora foi gravado no Theatro Municipal de São Paulo e traz 15 músicas "que contam passagens de sua vida e como ela enxergava o mundo"

Léo Lopesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O último registro musical da cantora Elza Soares foi lançado nesta sexta-feira (13). O álbum póstumo “Elza Ao Vivo no Municipal” está disponível em todas as plataformas de streaming.

Gravado no Theatro Municipal poucos dias antes da morte da cantora, em janeiro deste ano, Elza cantou 15 canções “que contam passagens de sua vida e como ela enxergava o mundo aos 91 anos”, escreve o comunicado de divulgação da obra.

A gravação também será lançada em DVD, mas o material audiovisual ainda não tem data de lançamento definida.

A data escolhida para o lançamento, 13 de maio, marca o dia de preto velho na umbanda e é também marcada pelo “Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo”, por coincidir com a data da abolição formal da escravatura em 1888.

“Era um dia em que Elza costumava reunir os amigos e cozinhar para eles um feijão especial”, lembra o empresário da artista, Pedro Loureiro.

A intenção inicial era gravar essa performance de Elza no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, em 2020, mas os planos mudaram por causa da pandemia de Covid-19.

“Quando as coisas abrandaram, coincidentemente já estávamos na efeméride dos 100 anos da Semana de Arte Moderna. O que há de mais moderno 100 anos depois? Uma mulher, negra, periférica, que sofreu abusos e glórias, chegando aos 91 anos como rainha no Theatro Municipal de São Paulo! Foi assim que o DVD começou a ser pensado!”, disse Loureiro, em comunicado divulgado à imprensa.

Vestida de rainha, “cuja coroa é um turbante”, Elza preenche o palco do Theatro Municipal em uma apresentação acompanhada de dois backing vocals.

“Vou me entranhar de uma maneira, que ninguém nunca mais vai me tirar daqui!”, disse Elza durante a apresentação.

O álbum póstumo de Elza Soares, gravado no Theatro Municipal de São Paulo, é lançado nesta sexta-feira (13). Disco traz 15 faixas que contam passagens de sua vida e como ela enxergava o mundo aos 91 anos. / Denise Ricardo / Reprodução

A cantora usou três figurinos para a gravação. Um primeiro, dourado, em referência à rainha Oxum coberta de ouro, explicou a produção. Já o segundo, é totalmente de branco por ser “a cor que absorve e espalha todas as outras”. O terceiro tem como destaque um turbante que vai da cabeça de Elza até o topo do Theatro, “como uma conexão astral”, disse o empresário dela.

O diretor artístico da obra, Allex Colontonio, pontuou que a obra não reúne os principais clássicos da carreira de Elza, “porque aí certamente chegaríamos a mais de 150 canções”.

“São músicas que contam passagens de sua vida e como ela enxergava o mundo aos 91 anos. A princípio o repertório contaria com 22 músicas de todas as fases da carreira, mas chegou-se a uma seleção de 15”, explicou.

Veja a tracklist de “Elza Ao Vivo no Municipal”:

  • Meu Guri (Chico Buarque)
  • Dura Na Queda (Chico Buarque)
  • O Morro (Antonio Carlos Jobim / Billy Blanco)
  • Lata D’água (Antonio de Padua Vieira Costa / Joaquim Antonio Candeias Junior)
  • Comportamento Geral (Gonzaguinha)
  • Se Acaso Você Chegasse (Felisberto Martins / Lupicínio Rodrigues)
  • Balanço Zona Sul (Tito Madi)
  • Malandro (Jotabe / Jorge Aragão)
  • A Carne (Seu Jorge / Ulisses Cappelletti / Marcelo Yuka)
  • Volta Por Cima (Paulo Vanzolini)
  • Maria da Vila Matilde (Douglas Germano)
  • Saltei de Banda (Rodrix / Luiz Carlos Sá)
  • Salve a Mocidade (Luiz Reis)
  • Banho (Tulipa Ruiz)
  • Mulher do Fim do Mundo (Alice Coutinho / Romulo Froes)

Mais Recentes da CNN