Bruce Springsteen vende catálogo de músicas por meio bilhão de dólares, diz jornal

Sony Music Entertainment teria fechado acordo para compra de direitos em maior transação da história por músicas de um único artista, de acordo com o New York Times

Bruce Springsteen em apresentação no The Late Show with Stephen Colbert, no dia 25 de outubro.
Bruce Springsteen em apresentação no The Late Show with Stephen Colbert, no dia 25 de outubro. Scott Kowalchyk/CBS via Getty Images

Travis CaldwellJoe Suttonda CNN

Ouvir notícia

“The Boss” pode ter acabado de ganhar meio bilhão de dólares.

Bruce Springsteen vendeu os direitos de seu catálogo de músicas para a Sony Music Entertainment por um valor que pode chegar a US$ 500 milhões (equivalentes a cerca de R$ 2,8 bilhões), de acordo com o The New York Times, que cita fontes informadas sobre o negócio.

O acordo seria a maior transação já feita na história pelo catálogo de um único artista, de acordo com o Times, e incluiria seu trabalho como cantor e compositor.

A Billboard foi a primeira a reportar a venda.,

Um dos maiores artistas do rock de todos os tempos, Springsteen é responsável por sucessos como “Born in the USA”, “Dancing in the Dark” e “Born to Run”. Ele e a “E Street Band”, com quem tocou por décadas, foram induzidos ao Hall da Fama do Rock and Roll.

O último álbum de Springsteen, “Letter to You”, foi lançado em outubro de 2020.

Em junho, Springsteen reabriu a Broadway com suas performances em “Springsteen on Broadway”, depois que as restrições da Covid-19 interromperam os shows com capacidade total de público por mais de um ano.

A CNN entrou em contato com representantes da Springsteen e da Sony para comentar.

Matéria traduzida. Leia a original aqui.

Mais Recentes da CNN