Curta nigeriano explica para crianças como combater o ‘monstro’ do coronavírus

Animação de 1 minuto e 47 segundos mostra história de menino que quer sair de casa para jogar futebol, mas é alertado pela irmã sobre os perigos da COVID-19

Animação nigeriana criou o ‘monstro do coronavírus’ para explicar doença para crianças
Animação nigeriana criou o ‘monstro do coronavírus’ para explicar doença para crianças Foto: Cortesia/ Niyi Akinmolayan

Aisha Salaudeen, da CNN

Ouvir notícia

Como você explica o que é o novo coronavírus para crianças? Uma boa ideia é com um desenho animado.

E foi exatamente isso que o cineasta nigeriano Niyi Akinmolayan fez ao criar uma animação de 90 segundos para ajudar as crianças a entenderem por que elas precisam ficar dentro de casa para conter a propagação da doença

Criado em inglês e em três idiomas nigerianos, o vídeo foi compartilhado online gratuitamente e foi dublado e legendados por voluntários em idiomas falados em todo o mundo.

O curta animado conta a história de Habeeb e sua irmã mais velha, Funke. Habeeb se cansa de ficar dentro de casa e tenta sair para jogar futebol. Ele é alertado pela irmã, que conta sobre o coronavírus e seus perigos.

“Você pode pegar o coronavírus, que é mortal. Você sabe o que acontecerá quando você estiver infectado? Vai levar o coronavírus para casa e infecta todo mundo. Mamãe ficará doente; não haverá mais arroz jollof [prato típico de diversos países da África Ocidental]. Papai ficará doente; não haverá mais saídas para ver filmes”, diz Funke no vídeo.

Assista e leia também:

Os últimos lugares do mundo sem casos do novo coronavírus

Muitas pessoas perderam o olfato com o novo coronavírus. Será que ele volta?

Habeeb insiste em sair e é confrontado pelo monstro do novo coronavírus. A situação faz o jovem perceber a necessidade de ficar dentro de casa. O desenho também explica a importância de lavar bem as mãos.

Alguns estados da Nigéria, incluindo Lagos, centro comercial do país, e Abuja, a capital nacional, estão em isolamento desde 30 de março.

Akinmolayan, que dirigiu filmes de sucesso de Nollywood [apelido que se refere à indústria cinematográfica nigeriana] como “The Set Up”, “Chief Daddy” e “The Wedding Party 2”, disse a ispiração para criar curta veio da necessidade de explicar a quarentena para seu filho de 5 anos.

“Você quer dizer ao seu filho para não sair, mas precisa explicar por que ele precisa ficar dentro de casa. Além disso, você precisa explicar o motivo para lavar constantemente as mãos com água e sabão. Foi realmente difícil até que eu tive a ideia do monstro do coronavírus “, disse ele à CNN.

“Expliquei que o monstro levaria mamãe e papai e não haveria mais sorvete e boa comida”, acrescentou. “E foi quando me ocorreu que muitos pais provavelmente enfrentavam o mesmo desafio.”

Criando o monstro do coronavírus

Akinmolayan fez o curta através de sua produtora em Lagos, a Anthill Studios. Sua equipe trabalhou de forma remota e optou por uma animação computadorizada para que todos pudessem manter o distanciamento social, disse ele.

“Eu descobri que uma das melhores maneiras de explicar isso (coronavírus) era com gráficos e animações para que não tivéssemos pessoas reais reunidas em um só lugar para filmar”, explicou.

O desenho animado está sendo distribuído gratuitamente. Feito em inglês e nos idiomas nigeriano de ioruba, hausa e igbo, foi traduzido para francês, suaíli e português e amplamente compartilhado por algumas emissoras de TV, disse Akinmolayan.

“Criei uma conta no Google Drive e coloquei todos os arquivos lá, incluindo a trilha sonora e a tornei pública”, afirmou. “Eu disse que as pessoas poderiam gravar dublagens ou fazer legendas. Alguns caras na Costa do Marfim fizeram uma versão em francês, outros na África Oriental fizeram uma versão em suaíli. Eu esbarrei em uma versão brasileira. Foi parar também na televisão nacional da Turquia e na China.”

Combate à desinformação

Separados pelo monstro do coronavírus, Akinmolayan e sua equipe criaram uma animação que responde às perguntas mais frequentes sobre o coronavírus, que infectou 1.700 pessoas na Nigéria até a quarta-feira (29), com 51 mortes registradas, de acordo com o centro para o controle de doenças do país.

“Havia tantas informações erradas se espalhando, muitas notícias falsas. Percebi que era porque as pessoas não entendiam do que se tratava o vírus. Descobri que uma das melhores maneiras de explicar isso era com gráficos e animações”, disse.

O curta tem 1 minuto e 47 segundos de duração e usa gráficos para explicar a necessidade de lavar as mãos com sabão, manter distância social e permanecer em ambientes fechados. Também explica como o vírus pode ser contraído e detalha sintomas como tosse, alta temperatura e dificuldade em respirar.

O vídeo usa dados de fontes confiáveis como a Organização Mundial da Saúde (OMS), disse Akinmolayan, e foi recriado em francês, português e suaíli e amplamente compartilhado em países como Brasil, Quênia e China.

Nollywood e animações

A indústria cinematográfica da Nigéria é avaliada em 239 bilhões de naira (cerca de R$ 113 milhões), produzindo um grande número de filmes todos os anos. Mas a indústria não produz tantos desenhos animados.

Akinmolayan, que produziu filmes de animação como “Malika”, inspirado pela rainha Amina, governante nigeriana do século 16, quer que a indústria faça mais animações que possam ser usadas para ensinar história, cultura e música às crianças.

Como em sua animação de monstros com coronavírus, Akinmolayan quer ser capaz de facilitar a compreensão de tópicos complicados para crianças. “O que precisamos pensar é o poder das crianças e a produção de conteúdo familiar”, disse ele. “Precisamos passar muitas mensagens que atingem o nível das crianças”.

Mais Recentes da CNN