Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Denilson anuncia acordo com Belo, encerrando processo de mais de 20 anos

    Comentarista afirmou que as desavenças nunca foram pessoais, mas apenas jurídicas

    Belo x Denilson: uma das batalhas judiciais mais famosas do Brasil e que perdura há 22 anos
    Belo x Denilson: uma das batalhas judiciais mais famosas do Brasil e que perdura há 22 anos Reprodução/Redes Sociais

    Lyncon Pradellacolaboração para a CNN Florianópolis

    O comentarista esportivo e ex-jogador Denilson anunciou, nesta sexta-feira (11), que chegou em um acordo amigável com o cantor Belo, colocando, assim, um ponto final em uma batalha judicial que durava há 20 anos. Ele não revelou valores do acordo.

    Em seu Twitter, o ex-jogador afirmou que suas desavenças com Belo não eram pessoais, mas apenas jurídicas.

    “O cantor Belo e eu conversamos e, de forma amigável, chegamos a um acordo. É de suma importância ressaltar a todos que nossas divergências nunca foram pessoais, ao contrário, elas eram – e portanto não são mais – no campo jurídico. Como homens, adultos e profissionais que somos, era importante colocar fim a esse imbróglio que nos afastava há mais de 20 anos. Hoje, com alegria, damos por encerrado esse assunto”, escreveu.

    Denilson também publicou um vídeo em seu canal no YouTube sobre o acordo. Nele, o comentarista reforçou que as conversas foram amigáveis e disse que precisou renunciar algumas coisas.

    “Felizmente, nos últimos dias, conversando com todas as partes, inclusive com o Belo, depois de muitos anos sem falar com o Belo, nos falamos por telefone. Vale ressaltar que foi uma conversa muito tranquila, muito amigável. O Belo se prontificou ali também em resolver a situação”, revelou o ex-jogador.

    “Obviamente, abri mão dentro de todas as possibilidades que poderiam acontecer. Chegamos a um acordo e damos por encerrado”, acrescentou.

    Após o anúncio, Denilson cutucou quem se aproveitou do caso para fazer graça.

    “Para muitos uma piada, um meme, mas quem estava ali no dia a dia sabia que era algo que me incomodava, algo que era desgastante, não só para mim, mas imagino que para o Belo também. Agora, é desejar sucesso para o Belo, que ele continue aí brilhando, levando sua boa música para as pessoas”, enfatizou.

    Apesar da cutucada, o comentarista encerrou o vídeo fazendo uma brincadeira com o fim do processo.

    “Vocês sabem a minha paixão por pagode, isso não vai mudar, vou continuar sendo apaixonado por esse segmento. E agora vou poder postar meus videozinhos curtindo Belo”, finalizou.

    Entenda o caso

    Segundo o portal “UOL”, a dívida entre os dois teve origem em 1999, quando o então jogador comprou os direitos da banda de pagode Soweto, da qual Belo era vocalista, por aproximadamente R$ 1 milhão.

    Em 2000, o cantor deixou o grupo para seguir carreira solo e Denilson abriu um processo, alegando quebra de contrato. Em 2004, a Justiça deu vitória para Denilson e condenou Belo a pagar R$ 388 mil na época.

    O cantor, por sua vez, nunca reconheceu o comentarista como dono dos direitos do Soweto e por isso nunca quitou a dívida. Com a adição de correções monetárias, o valor ultrapassa a casa dos R$ 7 milhões.

    Em 2017, para garantir o pagamento da dívida, Denilson entrou com uma ação na Justiça de São Paulo e conquistou o bloqueio e penhora do cachê de um show que Belo iria receber para abater a dívida, que na época era de R$ 4,7 milhões, ainda segundo o “UOL”.

    Outros valores penhorados pelo ex-jogador foram pagamentos que Belo recebeu de algumas emissoras de televisão. No mesmo ano, Belo tentou reverter o cenário e entrou com um pedido de indenização por danos morais contra Denilson. De acordo com o jornal “Extra”, na ação, o cantor alegou que se sentiu “humilhado, constrangido e incomodado” com uma cobrança feita pelo ex-jogador em rede social.

    Na ocasião, o pagodeiro Thiaguinho fez uma publicação em homenagem ao cantor, e Denilson comentou: “Só falta aprender a pagar quem ele deve”. O pedido de indenização foi negado.

    Quatro anos depois, em 2021, a Justiça determinou que as empresas responsáveis pela organização e distribuição de ingressos de shows do Belo deveriam repassar o valor em juízo para abatimento da dívida, segundo informações do “UOL”.

    Em 2023, segundo o portal, a Ticket 360, responsável pelos ingressos de um show que o cantor faria em São Paulo, afirmou à Justiça que não repassou cerca de R$ 280 mil, pois Belo teria pedido o pagamento antecipado. A empresa acusou o cantor de burlar o sistema judiciário para não ter o valor penhorado.

    Outro pedido de penhora ocorreu quando Belo participou do quadro “Dança dos Famosos”, na TV Globo. O juiz Carlo Mazza Britto Melfi, da 5ª Vara Cível da Comarca de São Bernardo do Campo do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), acatou o pedido de Denilson e todo o valor destinado ao cantor no programa foi repassado para o abatimento da dívida.

    “Fica desde logo deferido o levantamento em prol do autor [Denilson]. Novas manifestações protelatórias poderão ensejar a aplicação da penalidade pelo ato atentatório á dignidade da Justiça. A nomeação de contador para elaboração dos cálculos será feita após o cumprimento do quanto acima determinado”, diz a decisão judicial.