Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Denny Laine, co-fundador da banda Wings com Paul McCartney, morre aos 79 anos

    Músico estava internado com doença pulmonar; Morte foi informada por sua esposa, Elizabeth Hines, em publicação no Instagram

    Denny Laine em Nápoles, em foto publicada por sua esposa Elizabeth
    Denny Laine em Nápoles, em foto publicada por sua esposa Elizabeth Reprodução/Instagram

    Alli Rosenbloomda CNN

    Denny Laine, co-fundador das bandas Wings e The Moody Blues, morreu nesta terça-feira (05), aos 79 anos. Ele também é conhecido por ter colaborado e trabalhado por anos com o ex-Beatle Paul McCartney.

    A confirmação da morte foi feita pela esposa de Laine, Elizabeth Hines, no perfil do músico no Instagram.

    Em publicação no perfil de Lenny, Elizabeth escreveu que ele estava internado em um leito de UTI com ventilador mecânico na última semana. Segundo o post, ele tinha doença pulmonar intersticial. “Ele lutou todos os dias. Ele foi muito forte e corajoso, nunca reclamou”, escreveu ela.

    Em 1971, Laine ajudou a formar a banda Wings junto com Paul e Linda McCartney. O grupo foi o primeiro projeto musical de Paul McCartney após a separação dos Beatles. Eles lançaram o álbum de estreia “Wild Life” no mesmo ano e o segundo álbum, “Red Rose Speedway” em 1973. Neste, consta a faixa “My Love”, que foi o primeiro hit da banda.

    No mesmo ano, o Wings lançou o álbum mais icônico da banda: “Band on the Run”. O disco se tornou um dos mais vendidos no Reino Unido em 1974 e se tornou o número um nos Estados Unidos. O álbum tem hits como as faixas “Band on the Run”, “Jet”, “Let Me Roll It” e “No Words”, que foi co-escrita por Laine. Algumas das faixas Paul McCartney toca no setlist de seus shows até hoje.

    A banda ganhou um Grammy por melhor performance vocal de pop de um duo, grupo ou coro em 1975 pela faixa “Band on the Run”. Eles levaram o Grammy por Melhor Performance de Rock Instrumental pelo “Rockestra Theme”.

    Em entrevista ao Guitar World no começo deste ano, Laine disse que trabalhar com Paul McCartney foi uma experiência harmoniosa. “Se o Paul estivesse no piano, eu teria um pouco mais de liberdade para encontrar a minha parte na guitarra. Era muito fácil fazer isso com ele”, disse. “Você tem que lembrar – eu e ele crescemos com o mesmo gosto musical. Nós ouvíamos as mesmas músicas, então tínhamos um estilo similar”.

    Nascido em Birmingham, na Inglaterra, Laine co-escreveu “Mull of Kintyre” com Paul McCartney em 1977. A faixa entrou na versão de 1993 do álbum “London Town”, que foi originalmente lançado em 1978. A música se tornou a número um no Guinness Charts de Hits Britânicos e se tornou o primeiro single mais vendido do Reino Unido.

    Um cantor, compositor e guitarrista, Laine é o único membro do Wings que esteve com a banda durante toda sua duração, fora os McCartneys.

    Em seu perfil no Instagram, Paul McCartney prestou homenagem ao ex-colega de banda. “Estou muito triste em saber que Denny Laine morreu. Eu tenho muitas memórias especiais de meu tempo com Denny: de nossos primeiros dias de quando os Beatles saíram em turnê com os Moody Blues. Nossas duas bandas tinha muito respeito uma pela outra e nós nos divertimos muito juntos”, escreveu.

    “Denny entrou no Wings”, continuou. “Ele era excepcional como vocalista e guitarrista.”

    “Nós nos separamos com o tempo mas nos últimos anos conseguimos reestabelecer nossa amizade e compartilhar memórias de nossa época juntas”, continuou o ex-Beatle na publicação. “Denny era um grande talento com um senso de humor fino e sempre estava pronto para ajudar os outros. Sua falta ser´sentida por todos os fãs e será lembrado com muito carinho por seus amigos”, finalizou.

    Laine passou pouco tempo com o Moody Blues. Ele co-fundou a banda em 1964, em Birmingham, com o tecladista Mike Pinder. Mas deixou o grupo depois que eles lançaram o primeiro disco, “The Magnificent Moodies”, em 1965.

    A contribuição de Denny Laine ao Moody Blues foi reconhecida quando ele foi incluído quando a banda entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll em 2018.

    Em seu último ano, Laine continuou a realizar turnês e lançou o show “Songs & Stories” neste ano. Segundo um representante de Laine, ele realizou seus últimos shows no começo do último verão. “Eu não conseguiria viver sem trabalhar”, disse na entrevista ao Guitar World. “Não existe nenhum substitutivo para se apresentar ao vivo e ter o sentimento de se conectar com o público.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original