Documentário sobre Kanye West estreia em Sundance sem a aprovação do rapper

“Jeen-Yuhs” condensa 20 anos de gravações do músico e já tem estreia marcada na Netflix

Cantor Kanye West
Cantor Kanye West Kevin Winter/Getty Images

Luis Felipe Abreucolaboração para a CNN

Ouvir notícia

A vida e obra conturbadas de Kanye West (Ye) estão entre os assuntos mais comentados edição do Festival de Cinema de Sundance, nos Estados Unidos.

“Jeen-Yuhs” (lê-se “Genius”) estreou na programação da premiação nesta semana, e logo chamou atenção pela quantidade de material e pela abordagem intimista, que cobre os 20 anos de carreira do rapper.

Antes da exibição, porém, West demonstrou contrariedade ao afirmar ainda não ter visto o documentário. Em publicação em seu Instagram, o músico afirmou querer poder de decisão sobre a obra. “Eu preciso ter direito ao corte final e aprovação nesse documentário antes do lançamento. Abram a sala de edição imediatamente para que eu possa cuidar da minha própria imagem”, escreveu na publicação.

Uma produção da Netflix, a obra tem estreia oficial na plataforma prevista para 16 de fevereiro. O documentário consiste de três partes, das quais só a primeira teve sua exibição em Sundance.

 

“Jeen-Yuhs” é dirigido por Coodie Simmons e Chike Ozah. A dupla começou a ter destaque no audiovisual ao produzir o clipe de “Through the Wire”, de Kanye West, em 2002. Desde então, o rapper e os diretores trabalharam juntos – e essa colaboração sempre foi registrada em câmera.

Esses vinte anos de material gravado transformaram-se, agora, na série documental que cobre toda ascensão à fama de West. Os problemas pessoais, como a morte da mãe em 2007, ou a luta pública contra a bipolaridade, revelada em 2020, também são abordados com imagens e depoimentos inéditos.

Sobre a aprovação do músico, Simmons declarou à revista “Variety” na última semana que West confia nele, mas a situação é difícil. “Quando sua equipe e seus empresários se envolverem, é claro que vão haver outras opiniões. Mas preciso contar essa história. Não se trata de tornar Kanye simpático ou não. As imagens não mentem”, refletiu.

Mais Recentes da CNN