Episódio dos Simpsons é censurado pela Disney+ de Hong Kong

Fãs perceberam a ausência de episódio da 16ª temporada, em que a família aparece visitando a Praça da Paz Celestial, em Pequim

Celebração dos 30 anos dos Simpsons no Empire State, em Nova York, em 2018
Celebração dos 30 anos dos Simpsons no Empire State, em Nova York, em 2018 Noam Galai/Getty Images

Jordan Valinskyda CNN

Ouvir notícia

Os fãs da série de animação Simpsons perceberam que uma cena dos personagens visitando a Praça da Paz Celestial, a Tiananmen, está faltando no canal de streaming Disney+ de Hong Kong.

No episódio “Goo Goo Gai Pan”, de 2005, a família viaja para a China para adotar um bebê. O clã Simpsons passa pela Praça Tiananmen de Pequim, onde encontram uma placa que diz: “Neste local, em 1989, nada aconteceu”, uma piada sobre o evento de 1989, onde manifestantes pró-democracia se reuniram por vários meses.

De acordo com fontes, o 12º episódio da 16ª temporada de “Os Simpsons” não está disponível na Disney+ para assinantes de Hong Kong.

Nem a Disney nem a China responderam aos contatos da CNN sobre o motivo da indisponibilidade do episódio. Não está claro se a China bloqueou ou se a Disney optou por não transmitir o episódio lá.

O escritório de Comércio e Desenvolvimento Econômico de Hong Kong disse em um comunicado publicado pelo “New York Times” que a lei de censura recentemente promulgada se aplica a filmes e não a serviços de streaming, como Disney+.

A China censura regularmente a mídia, e as empresas que operam no país são forçadas a censurar os resultados de pesquisa dos usuários chineses – principalmente imagens e informações sobre os protestos na Praça Tiananmen e os assassinatos que se seguiram.

O governo chinês tem trabalhado muito para restringir as imagens do evento de 1989, considerando-o uma ameaça à legitimidade de seu regime de partido único.

Muitos foram mortos no dia 4 de junho de 1989, na Praça Tiananmen. As estimativas do número de mortos variam de várias centenas a milhares. O massacre ganhou as manchetes em todo o mundo – assim como imagens icônicas como “O Rebelde Desconhecido” desafiando as tropas na praça.

Historicamente, Hong Kong sempre teve mais liberdade do que a China continental. Nos últimos anos, a China reprimiu conteúdo sob a Lei de Segurança Nacional de 2020 que criminalizou atos de secessão, subversão, terrorismo e conluio com forças estrangeiras para colocar em risco a segurança nacional.

Mais Recentes da CNN