Família de Brandon Lee se pronuncia após morte de diretora por tiro acidental

"Ninguém jamais deve ser morto por uma arma em um set. Ponto final", diz publicação escrita por irmã de ator morto em acidente semelhante

Brandon Lee em cena de "The Crow"
Brandon Lee em cena de "The Crow" Reprodução/IMDB

Toyin Owosejeda CNN

Ouvir notícia

A família do falecido ator Brandon Lee se manifestou após a notícia da morte da cineasta Halyna Hutchins e do ferimento do diretor Joel Souza, acidente ocorrido após o ator Alec Baldwin ter disparado acidentalmente contra eles no set do filme “Rust“.

De acordo com o escritório do xerife do Condado de Santa Fé, Hutchins, de 42 anos, foi declarada morta pela equipe médica do Hospital da Universidade do Novo México na quinta-feira. Souza, 48 anos, foi levado ao Centro Médico Regional Christus St. Vincent’s para atendimento.

Brandon Lee, que era o filho do ícone das artes marciais Bruce Lee, morreu aos 28 anos de idade em março de 1993, enquanto filmava o filme “O Corvo” na Carolina do Norte.

Seu nome começou ser mencionado no Twitter depois que internautas notaram as semelhanças nas circunstâncias que envolveram sua morte e a de Hutchins.

Em um post na página oficial de Lee no Twitter, seus parentes expressaram condolências à família de Hutchins e insistiram que tais tragédias nunca deveriam acontecer.

“Nossos corações estão com a família de Halyna Hutchins e com Joel Souza e todos os envolvidos no incidente de Rust”, diz a postagem do perfil administrado pela irmã de Brandon, Shannon Lee.

“Ninguém jamais deve ser morto por uma arma em um set. Ponto final”.

O jornal Los Angeles Times relatou na época que o ator, que estava no auge do estrelato do cinema com seu papel principal no thriller surrealista, foi fatalmente atingido por uma bala de calibre .44 quando o ator Michael Massee disparou uma arma de adereço que ele acreditava estar carregada de cartuchos vazios.

Após uma investigação, o promotor Jerry Spivey anunciou que nenhuma acusação criminal seria apresentada sobre a morte de Lee, dizendo que, embora a negligência fosse um fator, não havia evidência de delito criminal, informou o New York Times em setembro de 1993.

A mãe de Lee, Linda Lee Cadwell, entrou com uma ação civil contra o estúdio por negligência, o que acabou sendo resolvido fora do tribunal, informou o Los Angeles Times no mês seguinte.

Em 2005, Massee, que morreu em 2016 aos 64 anos, disse ter ficado traumatizado com a tragédia.

“O que aconteceu com Brandon foi um trágico acidente. É algo com que vou conviver… Demorei muito tempo não para entender o que aconteceu, mas para poder seguir em frente com minha vida”, disse ele à Extra TV.

“É muito pessoal. É algo que eu quero ter certeza de que quando eu trabalhar nunca mais se repetirá. Por isso, sou muito atento em relação às coisas dando errado no set”.

Relembre acidentes graves em sets de filmagem

Mais Recentes da CNN