Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Justiça decide que Gugu Liberato e Thiago não eram casal; suposto parceiro se revolta

    Thiago Salvático disse que vai recorrer e que não acredita que a decisão teria sido tomada se o casal fosse heterossexual

    Reprodução/ Instagram

    Fernanda PinottiThais Magalhãesda CNN

    em São Paulo

    A Justiça não reconheceu o relacionamento entre o falecido apresentador de televisão Gugu Liberato e o chef de cozinha Thiago Salvático como uma união estável. O suposto parceiro disse, em resposta à CNN, que a decisão foi tomada pelo juiz “sem mesmo ouvir a família e sequer deixar o processo seguir”.

    O apresentador da TV Record morreu em dezembro de 2019, após um acidente doméstico. O processo, no qual Salvático pede para que o relacionamento entre os dois seja reconhecido como união estável, está sob sigilo.

    O chef disse não acreditar que uma decisão como essa seria tomada se o casal fosse heterossexual. “Irei recorrer, pois ainda acredito na Justiça, não aceitarei esse tipo de preconceito.”

    Ele disse que os dois tiveram uma união estável “nos moldes do que era possível” para um homem homoafetivo e uma pessoa pública.

    “Entendo que é difícil entender nossa relação, pois se trata de uma das maiores estrelas da televisão, e que mantinha tudo da vida privada onde deveria ser mantido: com as pessoas que lhe interessava”, falou.

    No entanto, Salvático afirma ter apresentado provas mais do que suficientes para que fosse possível reconhecer a relação entre os dois.

    “Centenas de mensagens, fotos, provas de nossas viagens juntos, provas da nossa conta investimento conjunta, provas de que eu tinha as senhas, de cartões a Instagram.”

    Ele ainda citou as críticas sofridas pelo historiador Leandro Karnal, após assumir recentemente seu casamento com outro homem nas redes sociais.

    “Basta ver que ainda hoje pessoas públicas enfrentam uma séria e prejudicial repercussão ao se assumir”, disse Salvático. “Imagine o Gugu, dez anos atrás, apresentando programas para família e especificamente na Record, emissora religiosa”.