Morre DJ Kay Slay, grafiteiro e símbolo do hip hop de Nova York

Vítima da Covid-19, Keith Grayson estava internado desde dezembro de 2021

DJ Kay Slay morreu aos 55 anos em decorrência da Covid-19
DJ Kay Slay morreu aos 55 anos em decorrência da Covid-19 Reprodução

Luana Franzãoda CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

Keith Grayson, mais conhecido pelo nome artístico DJ Kay Slay, morreu aos 55 anos em decorrência de complicações da Covid-19. A informação foi confirmada pela família do artista e pelo produtor musical Van Silk.

Ele foi internado em dezembro de 2021, e adquiriu uma síndrome respiratória aguda grave após contrair coronavírus. De acordo com a família, foi intubado e passou pela máquina de Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO).

Grayson ganhou destaque ao participar de um documentário sobre o hip hop em 1983, chamado “Style Wars”. Sua primeira paixão foi o grafite, universo em que se tornou famoso antes de começar uma carreira musical. Durante a década de 1990, entrou para a cena de DJ’s de rap e hip hop de Nova York, onde também prosperou.

Ele foi um entusiasta e defensor do rap popular, e fez declarações contra as modas efêmeras no gênero musical.

“O hip hop perdeu uma jóia. Meu querido irmão foi embora. Eu o conhecia desde que tinha 16 anos. Ele era meu irmãozinho. Eu o apresentei muitas coisas e fizemos muitas coisas juntos”, disse o produtor Van Silk, lamentando a morte.

A rádio americana Hot 97, especializada em rap e hip hop, se referiu a Grayson como “ícone cultural”. “Nossos corações estão com sua família, amigos e fãs ao redor do mundo, e continuaremos a celebrar o legado do Rei do Drama para sempre”.

*Sob supervisão.

Mais Recentes da CNN