Veja as imagens vencedoras do prêmio Fotógrafo de Vida Selvagem de 2022

Concurso é desenvolvido e produzido pelo Museu de História Natural de Londres, onde as imagens serão exibidas a partir de sexta-feira (14)

Hafsa Khalilda CNN

Ursos polares circulando em torno de uma casa deserta, cogumelos mágicos no Monte Olimpo e os momentos finais de um gorila-da-montanha muito amado são apenas algumas das imagens vencedoras do concurso Fotógrafo de Vida Selvagem de 2022.

Mas a honra de receber o tão cobiçado prêmio do grande título da competição para 2022 vai para a americana Karine Aigner por sua foto chamada “The big buzz”. A cena extraordinária retrata uma bola de abelhas cacto machos zumbindo com a intenção de acasalar com a única fêmea no scrum — quando jogadores de rúgbi se unem para obter controle da bola –, em um cenário de areias escaldantes em um rancho do Texas.

Roz Kidman Cox, presidente do júri, descreveu o close-up como “indo direto para a imagem”.

“A sensação de movimento e intensidade é mostrada na ampliação do nível das abelhas e transforma o que são pequenas abelhas de cacto em grandes concorrentes para uma única fêmea”, disse ela em um comunicado à imprensa na terça-feira.

O close-up “no nível das abelhas” de Aigner mostra o desespero de uma espécie em depreciação ameaçada pelas mudanças climáticas, pesticidas e perda de habitat, acrescenta o comunicado de imprensa.

Ela é a quinta mulher a receber o grande título nos 58 anos de história da competição, disseram os organizadores.

O diretor do Museu de História Natural, Doug Gurr, elogiou os fotógrafos por oferecerem “vislumbres inesquecíveis da vida de espécies selvagens, compartilhando detalhes não vistos, comportamentos fascinantes e reportagens de primeira linha sobre as crises climáticas e de biodiversidade”.

Os vencedores foram selecionados em 19 categorias diferentes, incluindo três prêmios Jovem Fotógrafo da Vida Selvagem, cujo grande título foi para Katanyou Wuttichaitanakorn, de 16 anos, da Tailândia, por uma baleia de Bryde retratando um contraste de pele escura, gengiva rosa e eriçada barbatanas na mandíbula superior, chamada “A beleza das barbatanas”.

O Fotógrafo de Vida Selvagem é desenvolvido e produzido pelo Museu de História Natural de Londres, onde as imagens serão exibidas a partir de sexta-feira.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original