“Inventaram que eu estava deprimido”, diz Pelé sobre rumores de saúde


Da CNN Brasil, em São Paulo
17 de março de 2020 às 23:40 | Atualizado 18 de março de 2020 às 03:34
Pelé em entrevista para o Realidade CNN

Pelé em entrevista para o Realidade CNN

Foto: CNN Brasil

Considerado o “atleta do século XX” pela Fifa, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, negou rumores de que estaria com depressão. Em entrevista exclusiva à CNN Brasil, o ex-jogador comentou sobre as dificuldades de locomoção por problemas de quadril e agradeceu a preocupação dos fãs, mas afirmou que está “se recuperando”.

Em conversa com Reinaldo Gottino, o “Rei do Futebol” relembrou seu início no esporte e o time de coração na infância, além de traçar um panorama de toda a carreira e comparar o futebol do passado com o atual — inclusive opinando sobre a força do Flamengo de Jorge Jesus. Pelé falou, ainda, sobre racismo, sua passagem pela política e revelou alguns de seus ídolos.

Assista e leia também
'Nunca pensei que ia ser grande', diz Pelé 

Pelé: “o racismo não mudou, o que mudou foi a imprensa"

Pelé diz que jogar futebol hoje é 'mais difícil' do que antigamente

Sobre a suposta depressão, o ex-jogador avaliou que pode ter sido mal interpretado. “Essa coisa da depressão, não sei se entenderam mal, porque nesses últimos dois anos eu tive contusão, operação do fêmur, e aí, quando começava a treinar ou a fazer um comercial, eu tinha que parar. Começaram a se preocupar e eu agradeço muito isso. Mas aí inventaram que eu estava deprimido”, declarou.

“Cheguei aqui [para a entrevista] com o andador, mas, graças a Deus, só não dá para dar bicicleta. Talvez em algumas das vezes em que estava machucado, contundido, não deixei de dar entrevista e falei que estava triste porque tinha tido contusão. Mas estou me recuperando e, graças a Deus, depois de tudo aquilo que fiz no esporte, estou bem”, pontuou o ex-atleta.

“Um dos tendões inflamou e aí tive que começar a tomar anti-inflamatório, doeu um pouco, e prejudicou o movimento. Graças a Deus estou consciente e não estou falando muita besteira”, acrescentou Pelé.