Pelé diz que jogar futebol hoje é 'mais difícil' do que antigamente


Da CNN Brasil, em São Paulo
17 de março de 2020 às 23:36 | Atualizado 18 de março de 2020 às 03:35
 

Conhecido como o “Rei do Futebol”, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, foi convidado a opinar em um dos debates mais corriqueiros entre os amantes do esporte: jogar futebol atualmente é mais fácil ou mais difícil do que no passado? Em entrevista exclusiva para a CNN Brasil, o ex-atleta considerou que hoje os jogadores têm maiores dificuldades, mas, em compensação, no passado havia mais “espetáculo”.

“[Jogar hoje é] bem mais difícil. Porque no meu tempo, com todo o respeito aos colegas, acho que a gente tinha um pouco mais de liberdade, parar a bola. Agora já não tem mais tanta. Por isso até alguns jogadores amigos meus na época falam que não é assim. Converso com o Beckenbauer, Maradona e o Cruyff. Eu digo: antigamente se jogava bola, agora os caras não querem saber de jogar bola, só querem destruir”, declarou o “Rei”.

Assista e leia também
'Nunca pensei que ia ser grande', diz Pelé

Pelé: “o racismo não mudou, o que mudou foi a imprensa"

“Inventaram que eu estava deprimido”, diz Pelé sobre rumores de saúde

Embora elogie os atletas atuais, Pelé considera que o jogo perdeu em estética. “Quem paga para ir ao estádio, paga para ir ao estádio. Não é para ver marcação. A gente dava mais espetáculo e shows do que no futebol atual, mas é uma diferença muito grande”, avaliou.

Ao comentar sobre o time mais badalado do Brasil na atualidade — o Flamengo que foi campeão nacional e da Libertadores na última temporada —, o “Rei” vê inferioridade no nível dos jogadores em relação aos que hoje atuam na Europa.

“Como equipe, [o Flamengo] é o melhor time [do Brasil hoje]. Mas, individualmente, se você pegar jogadores do Flamengo e alguns times da Europa, não é mais a fase que o Brasil tinha jogadores como Pelé e Garrincha e até Sócrates. Hoje, individualmente não dá para comparar os jogadores do Flamengo com os de alguns times da Europa”.

Em conversa com Reinaldo Gottino, Pelé relembrou seu início no esporte e o time de coração na infância, além de traçar um panorama de toda a carreira. O “Rei do Futebol” falou, ainda, sobre racismo, os rumores de que enfrenta uma depressão, sua passagem pela política e revelou alguns de seus ídolos.