Juíza atingida por bolada de Djokovic sofre ataques virtuais; tenista a defende


Simon Jennings, da Reuters
08 de setembro de 2020 às 01:05 | Atualizado 08 de setembro de 2020 às 10:31

Após sofrer uma bolada que culminou na desclassificação do tenista sérvio Novak Djokovic do Aberto dos Estados Unidos (US Open), uma juíza de linha teve sua conta do Instagram revelada pela mídia sérvia e sofreu diversos ataques virtuais. Nesta terça-feira (8), Djokovic partiu em apoio da juíza e disse que "ela não fez nada de errado".

Djokovic foi desclassificado na quarta rodada do torneio Grand Slam depois do incidente. Um grupo de fãs do sérvio, tenista número 1 do ranking da ATP, considerou que a árbitra foi culpada.

Leia também:
Preconceito e machismo travam desenvolvimento do futebol feminino, diz Marta

F1: Renault trocará nome para Alpine F1 em 2021

O tenista sérvio Novak Djokovic

Novak Djokovic durante partida do Adria Tour em Zadar, na Croácia

Foto: Antonio Bronic/ Reuters

"Que vergonha. Velha cheia de maldade", dizia uma das mensagens deixadas em sua conta no Instagram, enquanto outros usuários a acusavam de fingir a lesão e de "atuação inadequada".

Djokovic na terça-feira defendeu o oficial no Twitter, enquanto agradecia aos fãs que haviam deixado mensagens positivas de apoio a ele.

"Lembre-se também de que a auxiliar de linha que foi atingida pela bola na noite passada também precisa do apoio de nossa comunidade. Ela não fez nada de errado. Peço a vocês especialmente que a apoiem e cuidem dela durante este tempo", escreveu o tenista.

"A partir desses momentos, ficamos mais fortes e nos elevamos. Compartilhando amor com todos. Europa, aqui vou eu", postou o sérvio em outra mensagem.

Após atingir a juíza com uma bolada no domingo e vê-la gritando de dor no chão, Djokovic correu até ela e pediu desculpas.

Um porta-voz do torneio disse à Reuters mais tarde que a juíza atingida parecia estar bem e não foi levada para fora do local.

Com o incidente a partida foi paralisada e o árbitro do torneio, Soeren Friemel, foi à quadra conversar com o árbitro principal Aurelie Tourte e Andreas Egli, o supervisor do Grand Slam. 

Djokovic ainda buscou se defender, mas foi declarado eliminado do Aberto dos Estados Unidos.

As regras do Grand Slam afirmam: "os jogadores não devem, em nenhum momento, abusar fisicamente de qualquer oficial, oponente, espectador ou outra pessoa dentro do recinto do local do torneio.

"O árbitro, em consulta com o chefe dos supervisores do Grand Slam, pode declarar inadimplência por uma única violação deste código."