De olho em recorde de Schumacher, Hamilton conquista pole no GP da Rússia de F1

Piloto da Mercedes estabeleceu novo recorde da pista, com 1min32s983; se vencer no domingo, igualará marca de 91 vitórias do heptacampeão alemão

Henrique Andrade*, da CNN, em São Paulo
26 de setembro de 2020 às 12:25 | Atualizado 26 de setembro de 2020 às 21:01

Lewis Hamilton conquistou a pole position para o Grande Prêmio de Fórmula 1 em Sochi, na Rússia, neste sábado (26), além de estabelecer o novo recorde da pista.

Com o tempo de 1min32s983, o piloto da Mercedes foi mais de meio segundo mais rápido que Max Verstappen, da Red Bull, segundo colocado do grid, que conseguiu ficar na frente do outro piloto da Mercedes, Valtteri Bottas, que vai largar em terceiro.

Se conquistar a vitória na corrida deste domingo (27), marcada para 8h10 (horário de Brasília), Hamilton terá 91 triunfos e se igualará a Michael Schumacher na Fórmula 1.

Em 2017, o inglês superou o recorde de poles do alemão – que largou 68 vezes na primeira posição – e, desde então, aumentou sua vantagem até a marca conquistada neste sábado.

Assista e leia também:

Rio Motorsports está perto de adquirir direitos de transmissão da F1 no Brasil

Grande Prêmio de F1 na Alemanha vai permitir até 20 mil torcedores

F1: Sebastian Vettel assina com a equipe Aston Martin para 2021

Lewis Hamilton conquistou pole no Grande Prêmio da Rússia de F1 e estabeleceu novo recorde da pista
Foto: Divulgação - 26.set.2020/ LAT Images/ Daimler AG


O mexicano Sérgio Perez, da Racing Point, ficou com o quarto lugar no grid de classificação. A Renault e a McLaren se intercalaram nas posições seguintes, com Daniel Ricciardo, Carlos Sainz, Esteban Ocon e Lando Norris, em sequência. O francês Pierre Gasly, da Alpha Tauri, e Alexander Albon, da Red Bull, completando o top 10.

A Ferrari decepcionou mais uma vez e ficou de fora das 10 primeiras posições. O monegasco Charles Leclerc terminou o treino classificatório em 11º e o alemão Sebastian Vettel, que sofreu um acidente na segunda parte do treino, ficou em 15º.

O tetracampeão, que será piloto da Aston Martin em 2021, deixou seu carro rapidamente após o incidente e passa bem. A batida de Vettel, no entanto, quase atrapalhou os planos de Hamilton, que só conseguiu abrir uma volta válida nos últimos segundos da segunda sessão da classificação após ter sua primeira tentativa anulada por sair dos limites da pista.

(*Sob supervisão de Giovanna Bronze)