Hamilton é punido, e Bottas vence Grande Prêmio da Rússia de F1

Piloto inglês ficou 10 segundos nos boxes por comportamento irregular na volta de formação do grid; resultado adiou sonho de igualar recorde de Schumacher

Ricardo Gouveia, da CNN em São Paulo
27 de setembro de 2020 às 14:01
Valtteri Bottas, da Mercedes, celebra vitória no GP da Rússia de F1
Foto: Bryn Lennon - 27.set.2020/ Reuters

O finlandês Valteri Bottas, da Mercedes, conquistou sua nona vitória na Fórmula 1 e a segunda no Circuito de Sochi, na Rússia, neste domingo (27). Completaram o pódio o holandês Max Verstappen, da Red Bull, e Lewis Hamilton, também da Mercedes.

O inglês, que fez a pole position no sábado (26), era o líder da prova, mas teve de pagar 10 segundos de punição nos boxes.

O hexacampeão foi punido por ter parado duas vezes na pista durante volta de formação de grid. Hamilton tentava melhorar o desempenho dos pneus para a largada e acabou recebendo duas penalidades de cinco segundos, cumpridas durante o pit stop da prova.

O resultado frustrou os planos de Hamilton de conquistar sua 91ª vitória na categoria e igualar o recorde de Michael Schumacher.

Assista e leia também:

Grande Prêmio de F1 na Alemanha vai permitir até 20 mil torcedores

F1: Sebastian Vettel assina com a equipe Aston Martin para 2021

O mexicano Sergio Pérez, da Racing Point, foi o quarto, seguido pelo australiano Daniel Ricciardo, da Renault, na quinta posição.

Completaram a zona de pontuação Charles Leclerc, da Ferrari, Esteban Ocon, da Renault, Daniil Kvyat e Pierre Gasly, ambos da Alpha Tauri, e Alexander Albon, da Red Bull.

O tetracampeão Sebastian Vettel, da Ferrari, sofreu mais uma vez com seu carro e cruzou a linha de chegada com sua Ferrari somente na 13ª posição.

A vitória de Bottas consolidou sua segunda colocação no campeonato de pilotos. O finlandês abriu uma vantagem de 33 pontos para Verstappen, o terceiro. Já a diferença para Lewis Hamilton continua grande: são 44 pontos para o líder da temporada.

A próxima etapa da F1 será no autódromo de Nürburgring, na Alemanha, em 11 de outubro.