Patrocinadores do Santos cobraram rescisão de Robinho após acusação de estupro


Luana Franzão*, da CNN, em São Paulo
16 de outubro de 2020 às 18:26 | Atualizado 16 de outubro de 2020 às 19:25
Robinho | Santos

O atacante Robinho, contratado pelo Santos

Foto: Santos/Divulgação

A marca de bebidas Brahma e a rede Orthopride anunciaram nesta sexta-feira (16) que estão rompendo o contrato de patrocínio com o Santos Futebol Clube devido aos relatos envolvendo o jogador Robinho em um caso de estupro de uma mulher na Itália. O jogador foi condenado em primeira instância.

"Repudiamos veementemente os fatos relatados e não discutiremos sobre a renovação enquanto o jogador tiver contrato com o clube", publicou a Brahma, em perfil oficial do Twitter. "Agradecemos ao clube pela parceria nesses últimos anos e seguimos ao lado das torcedoras e torcedores."

Na noite desta sexta-feira (16), Santos e Robinho anunciaram a suspensão do contrato.

Além da Brahma, outras marcas se pronunciaram. 

Kicaldo, Philco, Tekbond e Casa de Apostas já haviam publicado mais cedo que, caso o contrato de Robinho fosse mantido, o patrocínio ao clube seria cancelado. A rede de saúde Orthopride optou por rescindir o contrato com o time, e fez o anúncio em publicação nas redes sociais.

Outras patrocinadoras, como a Umbro, responsável pelos uniformes do time, ainda não fizeram declarações.

O jogador Robinho, apelido de Robson de Souza, foi condenado a nove anos de prisão por violência sexual em grupo contra uma jovem na Itália. A decisão da justiça italiana ainda não é definitiva e foi contestada pela defesa do jogador.

Leia também:
Acusado de agredir ex-namorada, Boateng será julgado em tribunal de Munique
Dudu troca o Palmeiras por clube do Catar após acusação de agressão da ex-mulher

Entretanto, nesta sexta, o site GE, do grupo Globo, revelou trechos de interceptações telefônicas feitas pela polícia italiana nas quais o jogador fala sobre o envolvimento no caso. De acordo com a reportagem, a jovem de 23 anos foi levada ao camarim de uma boate e assediada por cinco homens, incluindo Robinho, e um amigo também brasileiro, Ricardo Falco.

Em trechos das ligações gravadas e publicadas pelo site, Robinho chega a dizer: "Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu".

A justiça italiana considerou as falas autoincriminatórias.

O Santos anunciou a contratação de Robinho na semana passada.

Sobre a reportagem do GE, a defesa de Robinho diz que o jogador não cometeu o crime do qual é acusado e que sempre que se relacionou consensualmente foi de mandeira consentida. Por se tratar de um processo sigiloso e ainda em curso, a defesa diz que está impedida de falar sobre o mérito das acusações, mas que apresentará provas à Justiça italiana que, segundo os advogados, irão inocentar Robinho.