Conmebol cogita Copa América com público nos estádios em 2021


Ramiro Scandolo, da Reuters
26 de outubro de 2020 às 17:50
Copa América - Brasil x Peru (2019)

Brasil e Peru decidem a Copa América de 2019 no Maracanã

Foto: Pilar Olivares/Reuters

A Conmebol cogita a possibilidade de realizar a Copa América de 2021 com público nos estádios, seja com capacidade limitada de espectadores ou cheios, se surgir uma vacina eficaz contra o novo coronavírus, disse nesta segunda-feira à Reuters seu secretário-geral adjunto de futebol e diretor de desenvolvimento, Gonzalo Belloso.

A principal competição de seleções da América do Sul, adiada em um ano devido à pandemia, será disputada em meados de 2021 com um novo formato de dois países-sede -- Argentina e Colômbia.

"A projeção é fazer a Copa América com público total caso haja a vacina contra o coronavírus", disse Belloso em uma entrevista à Reuters.

Assista e leia também:

Presidente do COI diz que Olimpíada não pode ser "feira para manifestações"
Conheça Faiza Heidar, primeira técnica de um time masculino de futebol no Egito

"Caso não seja possível, também já projetamos com a possibilidade de que seja com 30%, 40% de capacidade dos estádios", acrescentou o ex-jogador argentino, que faz parte do conselho diretivo da Confederação Sul-Americana de Futebol.

Belloso ainda sinalizou que a decisão final dependerá das autoridades de Argentina e Colômbia, tanto para permitir as partidas com público como para a entrada de estrangeiros em cada país.

Por sua vez, o dirigente indicou que as Copas Libertadores e Sul-Americana continuarão sendo disputadas sem público até a conclusão das edições de 2020, mas disse que o Conselho da Conmebol avaliará a situação para a data dupla da eliminatória sul-americana de novembro.

"Se houver algum país que possa liberar, nós o veremos no próximo conselho", disse Belloso.