Dois tenistas testam positivo para a Covid-19 antes do Aberto da Austrália

Até o momento, país detectou 7 casos do novo coronavírus – incluindo 3 jogadores – entre os mais de 1.000 envolvidos na organização do Grand Slam

Angus Watson, da CNN
19 de janeiro de 2021 às 10:39 | Atualizado 19 de janeiro de 2021 às 15:21

 
 

Dois jogadores de tênis testaram positivo para Covid-19 em Melbourne, na Austrália, na segunda-feira (18), de acordo com o governo do estado de Victoria.

Uma terceira pessoa associada ao torneio de tênis Aberto da Austrália, mas que não é atleta, também foi diagnosticada com o novo coronavírus. Um total de 7 casos de Covid-19 foram detectados entre os mais de 1.000 envolvidos na realização do torneio, incluindo 3 jogadores.

“Os novos casos são de uma mulher na casa dos 20 anos e dois homens na casa dos 30”, disse um comunicado do Departamento de Saúde Humana e Serviços (DHHS) de Victoria, nesta terça-feira (19).

Todos os diagnosticados estão atualmente em quarentena em um hotel administrado pelo governo – medida que é obrigatória por 14 dias para todos os viajantes internacionais que entram na Austrália.

Dois casos anteriores relacionados ao torneio foram reclassificados “devido a evidências de infecção anterior”, afirmou o DHHS. 

“Isso não muda a avaliação mais ampla do grupo de jogadores em quarentena no hotel. Até o momento, nenhum dos três voos afetados foi liberado como resultado dos dois casos reclassificados”, disse o comunicado.

Os casos positivos detectados em Melbourne entre na equipe do Aberto da Austrália forçaram 72 membros do grupo a entrarem em quarentena, sem permissão para deixar seus quartos para treinar. O Grand Slam está programado para começar em 8 de fevereiro.

Nenhum novo caso comunitário foi detectado na Austrália na segunda-feira, disse o diretor médico Paul Kelly em entrevista coletiva nesta terça (19).

(Texto traduzido; leia o original em inglês)