Turbulência no Aberto da Austrália levanta questões sobre Jogos de Tóquio

Jogadores que chegam ao estado australiano de Victoria foram colocados em quarentena de 14 dias antes de seus jogos de Grand Slam de tênis

Helen Regan, Paul Devitt e Angus Watson, da CNN
19 de janeiro de 2021 às 10:00
Tenistas e autoridades desembarcam em Melbourne para o Aberto da Austrália
Foto: James Ross/AP (14.jan.2021)

A controvérsia sobre a quarentena para o tênis no Aberto da Austrália levantou questões sobre se eventos esportivos internacionais de grande escala podem ocorrer no meio de uma pandemia e podem oferecer uma prévia das dificuldades enfrentadas pelos Jogos Olímpicos de Tóquio neste verão.

Os jogadores que chegam ao estado australiano de Victoria foram colocados em quarentena de 14 dias antes de seus jogos de Grand Slam. A maioria recebeu cinco horas por dia para sair e treinar em estritas bolhas ‘biosseguras’, mas 72 jogadores não puderam deixar seus quartos de hotel e não podem praticar, sob estritas regras de quarentena depois que os passageiros em seus voos testaram positivo para Covid-19.

 

Algumas estrelas do tênis expressaram raiva e frustração por serem mantidos presos antes do primeiro Grand Slam da temporada de tênis. Entre eles, o campeão (e recordista) por 8 vezes do Open da Austrália, Novak Djokovic, apresentou uma lista de propostas que afrouxariam as restrições às estrelas em quarentena, incluindo a mudança de jogadores para casas com quadras, melhor comida e redução do número de dias de isolamento.

Em resposta, o premiê do estado de Victoria, Daniel Andrews, disse: "As pessoas são livres para fornecer listas de demandas, mas a resposta é não."

Caminho para Tóquio

Todos os olhos estarão voltados para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que, apesar de atrasados um ano devido à pandemia, optaram por manter a marca de 2020. O evento verá atletas de todo o mundo desembarcarem no Japão neste verão, de 23 de julho a 8 de agosto, e os Jogos Paraolímpicos, de 24 de agosto a 5 de setembro.

O Japão sinalizou que está determinado a seguir em frente com os Jogos. Em um discurso de ano novo para a equipe do Comitê Organizador de Tóquio 2020, o presidente Yoshiro Mori disse que os preparativos prosseguirão "conforme planejado".

Em declarações à CNN na semana passada, o ex-alto funcionário do Comitê Olímpico Internacional Dick Pound disse que é improvável que os Jogos sejam adiados novamente e, portanto, qualquer atraso adicional provavelmente significaria seu cancelamento.