Cotado no São Paulo, Crespo deixa comando do Defensa y Justicia

Treinador argentino campeão da Copa Sul-Americana é um dos nomes estudados pela diretoria do Morumbi para o lugar de Fernando Diniz

Ramiro Scandolo, da Reuters, de Buenos Aires
08 de fevereiro de 2021 às 10:20
Técnico Hernán Crespo durante partida do Defensa y Justicia contra o Coquimbo Unido pela Copa Sul-Americana
Foto: Natacha Pisarenko/Reuters

O treinador argentino Hernán Crespo despediu-se do clube argentino Defensa y Justicia, com o qual conquistou semanas atrás a Copa Sul-Americana. Ele é um dos cotados para assumir o comando do São Paulo, que demitiu Fernando Diniz.

"Foi um ano de muito esforço, compromisso e paixão para tentar levar adiante nossa proposta de jogo", disse Crespo em sua conta oficial no Instagram na noite de domingo (7). "O Defensa y Justicia estará no meu coração e no de minha família para sempre."

Em entrevista para a imprensa argentina, o presidente do Defensa, José Lemme, disse que o treinador "confirmou" à diretoria "que vai para o São Paulo".

Crespo, de 45 anos, iniciou sua carreira de técnico no Modena, da Itália, e depois passou pelo Banfield antes de chegar ao Defensa, duas equipes nas quais mostrou uma ideia de jogo vistosa e ofensiva.

Como jogador, Crespo se destacou como atacante de River Plate, Parma, Lazio, Inter de Milão, Genoa, Milan e Chelsea. Ele também disputou as Copas do Mundo de 1998, 2002 e 2006 com a seleção argentina.