33 medalhas roubadas de Arthur Nory são encontradas dentro de lixeira em Osasco

Medalhas do ginasta Artur Nory foram roubadas dentro de sua residência, na Lapa, em São Paulo, na última sexta-feira (5)

Por Diego Freire, da CNN, em São Paulo
10 de fevereiro de 2021 às 00:38 | Atualizado 10 de fevereiro de 2021 às 10:06

 

O ginasta Arthur Nory, campeão mundial e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de 2016, recuperou, nesta terça-feira (9), as 33 medalhas que haviam sido roubadas dentro de sua residência há quatro dias.

Em nota, a Polícia Militar informou que policiais de Osasco, na Grande São Paulo, localizaram as medalhas de Nory em uma lixeira na rua Teotônio Vilela, no bairro Santa Maria.

Segundo o comunicado, foi encontrada uma caixa com as 33 medalhas - que Nory pensava serem "cerca de 15". A ocorrência ainda está sendo apresentada no 5º Distrito Policial de Osasco. 

 

Ainda na noite da terça, o ginasta postou uma mensagem nas redes sociais agradecendo pela recuperação dos objetos. As medalhas foram roubadas na última sexta-feira (5), dentro da casa do atleta, no bairro da Lapa, Zona Oeste de São Paulo.

“MUITO MUITO OBRIGADO! Pela corrente, por compartilharem o roubo. Recuperadas TODAS as medalhas. Estou me tremendo todo e vcs não imaginam a emoc¸ão que e´! Muito obrigado polícia militar, polícia civil, Marcelo, Dilson, Soldado Luz, Soldado Marie, veículos de comunicac¸a~o, tv, amigos, família. todos que estavam se mobilizand. Recuperadas em Osasco. Gratida~o a todos”, escreveu Nory em sua conta no Instagram, onde também publicou vídeo do momento em que suas medalhas foram devolvidas. 

Na segunda-feira, o presidente da Organização Desportiva Pan-Americana (Panam Sports), Neven Ilic, havia informado que entregaria a Nory novas versões originais das três medalhas conquistadas por ele nos Jogos Pan-Americanos de Lima (2019) que estavam entre os objetos roubados.