Por Superliga, federação ameaça expulsar Juventus do Campeonato Italiano

Federação Italiana de Futebol diz que clube será punido se, ao se inscrever para próxima temporada, ainda estiver envolvido com criação de liga dissidente

Reuters
10 de maio de 2021 às 14:53 | Atualizado 10 de maio de 2021 às 14:54
Logo da Juventus no estádio da equipe em Turim
Logo da Juventus no estádio da equipe em Turim
Foto: Massimo Pinca - 21.abr.2021/Reuters

A Juventus será expulsa da próxima edição do Campeonato Italiano se decidir permanecer na Superliga da Europa, disse o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Gabriele Gravina, nesta segunda-feira (10).

Nove dos doze clubes que tentaram criar a competição, incluindo seis times da Premier League inglesa, desistiram da ideia da Superliga da Europa, mas Juventus, Barcelona e Real Madrid ainda estão envolvidos no projeto.

"Se a Juventus não respeitar as regras, estará fora. No momento de inscrição para a próxima temporada da Serie A, o clube será excluído se não decidir se retirar da Superliga", afirmou Gravina, em entrevista coletiva.

Juve, Real e Barcelona disseram estar prontos para reconsiderar a abordagem proposta para o plano de criar a competição após a reação no continente, mas acrescentaram que seria "altamente irresponsável" abandonarem o projeto por completo.

"Estamos cientes da diversidade de reações à iniciativa da Superliga e, consequentemente, da necessidade de refletir sobre as razões de algumas delas", disse um comunicado emitido pelos clubes no sábado (8).

"Estamos prontos para reconsiderar a abordagem proposta, conforme necessário." Eles também denunciaram a pressão "insuportável" colocada pela Uefa para desistirem do projeto.

A Superliga  argumenta que aumentaria a receita dos principais clubes da Europa e permitiria que distribuíssem mais dinheiro para o resto das equipes.

A Uefa, outras equipes e organizações de torcedores, no entanto, disseram que a liga apenas aumentaria o poder e a riqueza dos clubes de elite. O organismo que rege o futebol europeu afirmou na sexta-feira que os três clubes enfrentarão sanções se continuarem com o projeto.

A Juventus não quis comentar a ameaça feita pelo presidente da liga italiana.