Casos de violência marcaram o futebol nas últimas semanas; relembre

Além de briga entre torcidas, jogadores também foram alvo de ataques

Tiago Tortellada CNN*

Ouvir notícia

O futebol latino-americano foi marcado pela violência na última semana e meia, com diversos episódios registrados também no Brasil, desde brigas entre torcidas a ataques diretos aos jogadores.

Os casos geraram revolta entre dirigentes, atletas e também torcidas, reativando o alerta para violência dentro e fora dos estádios.

Relembre os principais casos:

Ônibus do Bahia é atacado

No dia 24 de fevereiro, o ônibus do Esporte Clube Bahia foi atacado com uma bomba enquanto o time se dirigia para a Arena Fonte Nova, em Salvador, para partida contra o Sampaio Corrêa pela Copa do Nordeste.

Na ocasião, o goleiro Danilo Fernandes teve um corte profundo próximo aos olhos.

Ainda assim, o Bahia decidiu por realizar o jogo na data. O lateral Matheus Bahia e o atacante Marcelo Cirino também ficaram de fora da partida após serem atingidos por estilhaços.

Ônibus do Bahia danificado após ser atingido por bomba na quarta-feira (24)
Ônibus do Bahia danificado após ser atingido por bomba na quarta-feira (24) / Reprodução/Esporte Clube Bahia

Delegação do Náutico é atacada

Também no dia 24, a van que transportava a delegação do Náutico após chegarem ao Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, em Recife, foi atingida por objetos, que quebraram a janela do veículo e “por pouco não machucando algum passageiro de forma grave”.

Em nota, a direção do time repudiou o ataque e disse que “a cobrança deve existir, mas não de forma violenta ou que afete a imagem de qualquer um dos nossos atletas e/ou familiares dos mesmos”.

Dois dias depois, ônibus do Grêmio também é alvo de violência

Em 26 de fevereiro, em Porto alegre, a delegação do Grêmio foi atacada por pedras enquanto se dirigia ao Beira-Rio para enfrentar o Internacional.

A torcida colorada teria atirado os objetos contra o ônibus da equipe.

O meio-campista Matías Villasanti foi atingido na cabeça e sofreu traumatismo craniano e concussão cerebral. Ele chegou a ser internado, mas recebeu alta no dia seguinte.

O Grêmio se recusou a disputar o clássico e o Gre-Nal foi adiado pela federação gaúcha, o que também teve a concordância do Internacional.

O jogo foi remarcado para o dia 9 de março, quarta-feira, às 21 h.

Torcida do Paraná invade campo

Também no dia 26, o Paraná Clube foi rebaixado no campeonato paranaense. O time amarga também um recente rebaixamento para a série D do campeonato brasileiro.

Na data, após a partida que sacramentou a queda, torcedores invadiram o campo e tentaram agredir os jogadores da equipe.

O caso aconteceu no estádio Vila Capanema, em Curitiba, nos minutos finais do segundo tempo da derrota por 3 a 1 para o União.

Em nota divulgada no dia 27 de fevereiro, a diretoria do Paraná informou que “o clube fornecerá todas as informações aos órgãos de segurança com o objetivo de afastar dos estádios estas pessoas [envolvidas na invasão]”.

Torcedores do Paraná Clube entram em confronto com a Polícia Militar em Curitiba
Torcedores do Paraná Clube entram em confronto com a Polícia Militar em Curitiba / GABRIEL MACHADO/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Briga generalizada no México

No último sábado, dia 25, torcedores de Atlas e Querétaro, do México, protagonizaram uma briga generalizada durante partida válida pelo campeonato mexicano.

Pelo menos 26 pessoas se feriram durante os confrontos no estádio Corregidora, sendo que três estão internadas em estado grave. A mídia local chegou a noticiar que pessoas morreram, mas a informação não foi confirmada por órgãos governamentais.

Tanto a Liga quanto a Federação Mexicana de Futebol informaram que abriram investigações sobre o incidente. Tanto o jogo entre os dois clubes quanto as demais partidas da rodada do campeonato mexicano foram suspensos.

O clube Atlas disse que “lamenta e desaprova” o ocorrido, e que o futebol deve ser um “aliado para promover valores e diversão para toda a família”. O Querétaro também condenou a violência no estádio e afirmou, em comunicado divulgado nas redes, que estão em “coordenação com as autoridades para que atuem vigorosamente contra qualquer responsável”.

Torcedores do Queretaro agridem torcedores do Atlas durante briga generalizada em partida no estádio La Corregidora, no Mexico / Foto: Cesar Gomez/Jam Media/Getty Images

Morte antes de clássico em Belo Horizonte

Os casos mais recentes aconteceram antes do clássico mineiro entre Cruzeiro e Atlético-MG no domingo (6).

Pelo menos três brigas entre torcedores das duas equipes resultaram em duas pessoas baleadas. Uma delas tinha 25 anos e não resistiu aos ferimentos, falecendo no mesmo dia. A outra vítima, de 30 anos, não teve estado de saúde divulgado.

As autoridades informaram que um procedimento foi instaurado para apurar a autoria, motivação e circunstâncias do acontecimento.

*com informações de Douglas Porto, Marlon Sorto, Ingrid Oliveira e Gabriela Ghiraldelli, da CNN, e Leandro Silveira, em colaboração para a CNN

Mais Recentes da CNN